Se gostou de "Shadow and Bone", tem de ler estas sugestões

Por: Sónia Rodrigues Pinto a 2021-04-29 // Coordenação Editorial: Marisa Sousa

Leigh Bardugo

Leigh Bardugo

Leigh Bardugo é autora de livros de fantasia e bestseller do The New York Times. Criadora do mundo Grishaverse que começa com a trilogia de Shadow and Bone, agora uma série Netflix seguida da duologia Six of Crows e com muito mais para vir. Os seus contos estão publicados em diversas antologias como a Best American Science Fiction & Fantasy. Outras obras suas incluem Mulher-Maravilha, Dama da Guerra e Ninth House. Leigh Bardugo nasceu em Jerusalém, cresceu no sul da Califórnia e licenciou-se na Universidade de Yale. Vive e escreve em Los Angeles.

VER +

10%

The Grisha: Shadow And Bone
12,60€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

10%

The Grisha: Siege And Storm
11,85€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

10%

The Grisha: Ruin And Rising
11,85€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

10%

The Gilded Wolves
11,24€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

10%

Os Reinos do Norte
17,90€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

10%

O Príncipe Cruel
18,79€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

10%

The Gilded Ones
14,20€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

10%

Six of Crows
11,24€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

10%

Crooked Kingdom
13,40€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

10%

King Of Scars
13,95€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

Últimos artigos publicados

8 curiosidades sobre a língua portuguesa

No dia em que celebramos esta pátria tão mais rica e extensa do que o limite das nossas fronteiras que é a da língua portuguesa, partilhamos consigo oito curiosidades sobre a nossa língua que pode encontrar nos livros Almanaque da Língua Portuguesa e História do Português desde o Big Bang, de Marco Neves.

Isto é a democracia

Em 2005, o escritor David Foster Wallace iniciou o discurso que dirigiu aos finalistas de uma instituição universitária no Ohio, intitulado “Isto é a água”, com a seguinte parábola: “Dois jovens peixes estão a nadar juntos e cruzam-se com um peixe mais velho nadando em sentido contrário, que lhes acena e pergunta: — 'Bom dia, rapazes. Que tal está a água?' Os dois peixes jovens nadam um pouco mais até que se entreolham e um deles diz: 'Que diabo é a água?'”1. Ser-me-ia fácil gracejar, substituir os jovens peixes por ministros ou deputados… mas não pretendo aqui passar por peixe velho ou por peixe sábio — estou, ainda assim, mais distante deste que daquele. O sentido da história dos peixes, como esclarece Wallace, é este: as realidades mais óbvias e importantes são frequentemente mais difíceis de descortinar e debater. Acredito que o mesmo se passa com a cultura e, sobretudo, com a nossa democracia.

Adeus, futuro

As crónicas de Maria do Rosário Pedreira são momentos de observação do quotidiano de quem gosta de livros - o seu público dominante. E, a partir dos livros, um observatório do mundo. Além de leitora, autora e editora, manteve durante anos uma crónica semanal no Diário de Notícias, bem como um blogue intitulado As Horas Extraordinárias, ainda ativo e de grande sucesso na internet. Adeus, Futuro, recentemente publicado pela Quetzal, reúne os seus textos, quase todos publicados originalmente no Diário de Notícias, sobre essa vida extraordinária feita de tudo o que vem nos livros sem, no entanto, falar deles. Devoramos as crónicas e partilhamos consigo cinco bons motivos para que o descubra com urgência:

Não foi apenas em Ravka que Alina Starkov prometeu dissipar a escuridão. A nova série da Netflix, Shadow and Bone, é baseada em Luz e Sombra, o primeiro volume do universo Grisha, que conquistou os fãs do género fantástico e os fez sonhar com um mundo mágico inspirado no Império Russo do século XIX. Se também ficou rendido(a) à imaginação de Leigh Bardugo, criadora do Grishaverse e realizadora da série, descubra estas sugestões que o vão fazer esquecer, ainda que por breves momentos, o quotidiano banal em que vivemos. 

 


 

Grishaverse, Leigh Bardugo

 

Grishaverse, de Leigh Bardugo

Caso tenha decidido entrar no universo de Leigh Bardugo após um merecido binge watching (maratona de séries) na Netflix, pode haver uma confusão inicial sobre o que ler primeiro. Os realizadores de Shadow and Bone decidiram passar para o pequeno ecrã o enredo de duas sagas diferentes do Grishaverse. Contudo, não é preciso ficar sobrecarregado com toda esta informação. Esta é a ordem correta pela qual deve ler os livros de Bardugo: 

  1. Shadow and Bone, Siege and Storm, Ruin and Rising. A trilogia onde tudo começou. Alina Starkov, uma órfã sem perspetivas de futuro, descobre que tem um poder capaz de salvar Ravka e destruir a escuridão que assola o reino há vários séculos. 
  2. Six of Crows, Crooked Kingdom. A quilómetros de distância, em Ketterdam, um grupo de criminosos junta-se com o objetivo de roubar algo aparentemente inalcançável. Kaz Brekker, Inej Ghafa e Jesper Fahey são o epicentro desta história, repleta de conflitos e antagonistas.
  3. King of Scars, Rule of Wolves. Os últimos dois livros centram-se em Nikolai Lantsov. É o máximo que podemos dizer sem arriscar spoilers, mas podemos garantir que esta é uma das personagens favoritas dos leitores. 

Posteriormente, tem ainda para descobrir The Language of Thorns e The Lives of Saints, dois livros que aconselhamos a ler após a leitura de todas as obras acima mencionadas, para melhor compreender e apreciar o seu conteúdo. 

 

 
Uma Magia mais Escura, de V. E. Schwab

Se Shadow and Bone o conquistou pelo ambiente sinistro e sombrio de Ravka e Ketterdam, aconselhamos Uma Magia mais Escura, da autora V. E. Schwab. Através da perspetiva de Kell, um dos últimos magos, somos catapultados para um mundo onde há a possibilidade de viajar entre universos paralelos. 

Cada realidade tem Londres como ponto comum. A cidade revela características diferentes à medida que viajamos entre realidades. Deparar-se-á com a Londres Cinzenta, suja e aborrecida, desprovida de qualquer magia e regida por um rei louco; a Londres Vermelha, onde a vida e a magia são veneradas e onde Kell cresceu e a Londres Branca, um lugar onde as pessoas lutam para controlar a magia. Em tempos, terá existido a Londres Negra - mas dessa, já ninguém fala. 

 

 
The Gilded Wolves, de Roshani Chokshi

De forma semelhante a Leigh Bardugo, cuja inspiração para o universo Grisha partiu do Império Russo, também Roshani Chokshi se baseou numa outra época para escrever The Gilded Wolves. Com a narrativa situada em Paris, no ano de 1889, acompanhamos um grupo de ladrões que têm como missão roubar algo que pode potencialmente transformar as suas vidas para sempre. 

Misturando fantasia e romance histórico, The Gilded Wolves é o livro ideal para quem adorou a dinâmica de Kaz, Inej e Jesper, e a decadência e mistério de Ketterdam, na série da Netflix.

 

 
Os Reinos do Norte, de Philip Pullman

O primeiro volume da trilogia Mundos Paralelos desvenda o início de uma jornada difícil para Lyra, uma menina de onze anos que parte em busca do seu melhor amigo, Roger, que se encontra desaparecido. Na sua demanda, Lyra conhece Will, um rapaz oriundo de outro mundo, que se junta à protagonista numa viagem perigosa e repleta de aventuras. 

Os Reinos do Norte é o livro indicado para quem vibrou com a amizade de Alina e Mal em Shadow and Bone. Também Lyra e Will terão de fazer sacrifícios difíceis e lutar contra inimigos imprevisíveis – mas ganharão, também, um grupo fiel de amigos pelo caminho.

 

 

The City of Brass, de S. A. Chakraborty

Em The City of Brass, Nahri evoca, por acidente, um daeva – ou aquilo que conhecemos como djinn, os “génios na garrafa” primeiramente mencionados na cultura islâmica. Com a ajuda deste daeva, Nahri descobre que o seu poder é muito mais do que uma história de infância, revelando tratar-se de uma verdadeira lenda tornada realidade. 

Da mesma forma que Alina Starkov é considerada uma santidade aos olhos de Ravka, também Nahri é comparada a algo divino. Os livros de S. A. Chakraborty revelam um mundo incrível, inspirado no folclore islâmico, situado na cidade do Cairo, em pleno século XVIII. 
 

 
O Príncipe Cruel, de Holly Black

Quem apreciou a corte real de Luz e Sombra, onde Alina é apresentada pela primeira vez aos hábitos e costumes dos Grisha, certamente irá gostar da perspetiva de Jude na trama política d’O Príncipe Cruel, de Holly Black

Dez anos após ter sido raptada pelo assassino dos seus pais e levada para Faerie com as duas irmãs, Jude pretende um lugar na corte, dispondo-se a fazer tudo o que for necessário para alcançar os seus objetivos. Muito mais do que o mundo mágico, são os esquemas políticos e a forma como Jude dá a volta às artimanhas das criaturas imortais que a rodeiam, que conquistam os leitores. 
 

 

The Gilded Ones, de Namina Forna

Numa cerimónia realizada todos os anos, uma jovem de dezasseis anos descobre que tem sangue dourado, sendo considerada impura e excluída da comunidade onde vive. Contudo, uma mulher misteriosa convida-a a deixar a vila onde cresceu para lutar num exército de jovens mulheres semelhantes a ela – as alaki, seres praticamente imortais com poderes raros. 

Num enredo que relembra os poderes únicos de Alina e a sua missão heroica de extinguir a escuridão que assola Ravka, The Gilded Ones é o início de uma história repleta de fantasia e feminismo, inspirada na cultura da África Ocidental, e indicada, também, para os fãs de Filhos de Sangue e Osso, da autora Tomi Adeyemi.
 

X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.