Estante_Biblioterapia_O_Ultimo_Oraculo_370x235.png

Bula Literária | "O último oráculo", de James Rollins

Indicado para colmatar a falta de cultura geral sobre a história recente da humanidade, principais conflitos geopolíticos, descobertas e avanços científicos e tecnológicos e as mais recentes ameaças globais; combater o fastio.

Sr-Rui-e-Dona-Alice-1600x980-tile.jpg

"Almoço de domingo" | "Ser patriarca é, em grande medida, sobreviver”

Nas entrelinhas do novo romance de José Luís Peixoto, provamos o Alentejo. As páginas têm jeito de fumeiro, cada linha semelhante ao varão onde se apresentam as farinheiras, os chouriços, as morcelas, os paios e as paiolas. Almoço de Domingo é uma biografia a pedir para ser saboreada, um romance escrito com o paladar entre a língua. É a história do menino que levou as fêveras do porco, morto no dia anterior, até à casa do doutor. Do homem que sonhou “fazer uma casa como é devido”, e que acabou a construir um império com gosto a torrões de café. A história de um marido, pai, avô e bisavô, chefe de família e empresário, que não desistiu de si mesmo nem da terra onde nasceu.

Nelson_Nunes-tile.JPG

Dois dedos de conversa com... Nelson Nunes

Foi produtor na Rádio Renascença, investigador na Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa, assessor do Sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol e co-apresentador e co-criador, em conjunto com Fernando Alvim, do podcast Com o Humor Não se Brinca. É um leitor voraz, escritor e jornalista, autor de Quem Vamos Queimar Hoje?, Isto Não é Um Livro de Receitas, Com o Humor Não se Brinca, Quando a Bola não Entra e Preciosa.

side-view-of-a-radio-microphone-with-copy-space-tile.jpg

Ouça(-os) com atenção | 11 podcasts que tem de conhecer

As probabilidades de se interessar por este artigo até ao fim aumentariam se o disponibilizássemos em versão áudio — apesar de não prometermos a voz melodiosa de Morgan Freeman ou de Bob Ross. Pelo seu formato e flexibilidade, os podcasts são a opção ideal para quem gosta de se manter informado e, de preferência, se prefere fazê-lo enquanto desempenha outras tarefas. De entre a imensa oferta que o mercado já apresenta, fomos descobrir alguns podcasts, com selo português, que alimentam, alto e em bom som, o amor pela literatura e espicaçam a descoberta de novos autores e livros. Ouça com atenção e prepare a sua lista.

Estante_Biblioterapia_Uma_Vida_Perfeita_370x235.png

Bula Literária | "Uma vida perfeita", de Danielle Steel

Indicado para eliminar o mito de que há mães perfeitas; combater a descriminação e paternalismo face a pessoas com deficiência; ajudar os homens a gerir sentimentos de inferioridade face a mulheres com sucesso e poder.

o-gosto-dos-outros-tiago-guedes-2-tile.jpg

Tiago Guedes: "O que me fascina muito é esta roda de contágio que se pode criar entre os diferentes campos."

Tiago Guedes, realizador de cinema e de televisão, argumentista e encenador, nasceu no Porto, em 1971. Formou-se em Publicidade, pela Universidade Fernando Pessoa, e recebeu formação em cinema na New York Film Academy e na Raindance of London. No último ano, o seu nome foi ainda mais falado, muito graças ao enorme sucesso de A Herdade (2019), o primeiro filme português em 14 anos a competir pelo Leão de Ouro, no Festivalde Cinema de Veneza, onde acabaria por ser distinguido com o Prémio Bisato d'Oro da crítica independente para Melhor Realização.

Estante_Biblioterapia_E_Isto_Que_Eu_Faco_370x235.png

Bula Literária | "É isto que eu faço", de Lynsey Addario

Indicado para aliviar quadros de acanhamento, falta de coragem, de ânimo e de iniciativa, comodismo, procrastinação, preguiça e prostração; combater o défice de cultura geral e as vistas curtas; erradicar atitudes e comportamentos hostis, preconceituosos, xenófobos ou discriminatórios.

Tiago Rodrigues_©Filipe Ferreira (10)-tile.jpg

Tiago Rodrigues: "Este ano (...) colocou um ponto de exclamação na cultura, que nós não podemos deixar que se transforme outra vez em reticências."

Começou a trabalhar como ator há 20 anos e, desde então, aborda o teatro como uma assembleia humana: um local onde as pessoas se encontram, como num café, para discutir as suas ideias e partilhar o seu tempo. Em 2003, cofundou a companhia Mundo Perfeito com Magda Bizarro, na qual criou e apresentou cerca de 30 espetáculos em mais de 20 países; foi professor de teatro em várias escolas, escreveu argumentos para filmes e séries televisivas, artigos, poesia e ensaios. Com as suas peças mais recentes, obteve um reconhecimento internacional alargado e diversos prémios a nível nacional e internacional. Entre as suas obras mais notáveis figuram By Heart, António e Cleópatra,Bovary, Como ela morre e Sopro, uma das suas últimas criações. Seja através da combinação de histórias reais com ficção, seja reescrevendo clássicos ou adaptando romances, o teatro de Tiago Rodrigues é profundamente enraizado na ideia de escrever para e com os atores, procurando a transformação poética da realidade usando as ferramentas teatrais. Diretor artístico do Teatro Nacional D. Maria II desde 2015, tem sido um construtor de pontes entre cidades e países e, simultaneamente, um anfitrião e um defensor de um teatro vivo.

Estante_Biblioterapia_Prisioneiros_Geografia_370x235.png

Bula Literária | "Prisioneiros da geografia", de Tim Marshall

Indicado para atenuar excessos idealistas, moralistas e/ou utópicos; combater posturas de candura ou ingenuidade aguda; combater a incoerência, a falta de assertividade, a tendência para simplificar a realidade e a recusa de novas ideias.

X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.