A Comunidade Goodreads Elegeu Os Melhores Livros de 2019

Por: Sónia Rodrigues Pinto a 2019-12-11

Leigh Bardugo

Leigh Bardugo

Leigh Bardugo é autora de livros de fantasia e bestseller do The New York Times. Criadora do mundo Grishaverse que começa com a trilogia de Shadow and Bone, agora uma série Netflix seguida da duologia Six of Crows, The Language of Thorns e com muito mais para vir. Os seus contos estão publicados em diversas antologias como a Best American Science Fiction & Fantasy. Outras obras suas incluem Mulher-Maravilha, Dama da Guerra e Ninth House. Leigh Bardugo nasceu em Jerusalém, cresceu no sul da Califórnia, licenciou-se na Universidade de Yale, trabalhou em publicidade, jornalismo, maquilhagem e efeitos especiais. Vive e escreve em Los Angeles.

VER +
Blake Crouch

Blake Crouch

Blake Crouch, um dos novos escritores-estrela de thrillers americano, nasceu na Carolina do Norte em 1978. Licenciou-se em Inglês e Escrita Criativa e cinco anos depois já tinha editado dois romances. Desde então publicou mais oito romances, além de novelas, contos e artigos. Muitas das suas obras foram compradas para adaptação ao cinema, nomeadamente o último romance que será transposto ao grande ecrã e publicado pela Suma de Letras.

VER +
Margaret Atwood

Margaret Atwood

Margaret Atwood nasceu em Otava, em 1939. É a mais celebrada autora canadiana e, além de A História de Uma Serva – agora uma série de televisão multipremiada –, publicou mais de quarenta livros de ficção, poesia e ensaio. Recebeu diversos prémios literários ao longo da sua carreira, incluindo o Arthur C. Clarke, o Booker Prize (em duas ocasiões, por O Assassino Cego, em 2000, e por Os Testamentos, em 2019), o Prémio Príncipe das Astúrias para a Literatura, o Pen Center USA Lifetime Achievement Award e o Prémio da Paz dos Editores e Livreiros Alemães. Foi ainda agraciada com o título de Chevalier da Ordem das Artes e das Letras de França e com a Cruz de Oficial da Ordem de Mérito da República Federal da Alemanha. Uma das mais ativas vozes do feminismo moderno, na ficção e na não ficção, está traduzida para trinta e cinco línguas. Vive em Toronto.

VER +
Stephen King

Stephen King

Stephen King nasceu em Portland, no Maine, em 1947. Após o divórcio dos pais ainda criança, foi criado pela mãe, Nelly Ruth Pillsbury King. Licenciou-se em Inglês na Universidade do Maine, em 1970, com uma especialização em Ensino. Conheceu a mulher, Tabitha Spruce, nos corredores da biblioteca da universidade, onde ambos trabalhavam enquanto estudantes. Casariam em 1971.
Publica o seu primeiro romance, Carrie, em 1974, cujo contrato de edição lhe permitiu abandonar o ensino e dedicar-se em exclusivo à escrita. Depois? Depois é história. E Depois é também o novo romance que se junta a 'Salem's Lot, The Shining, The Stand – A Dança da Morte, Samitério de Animais, It – A Coisa, Misery ou Se Tem Sangue, entre outros, todos publicados pela Bertrand Editora, que fazem de King um dos grandes mestres da moderna narrativa americana, um autor que concilia inquietação, entretenimento e qualidade literária como nenhum outro. Recebeu a National Book Foundation Medal for Distinguished Contribution to American Letters em 2003 e a National Medal of Arts em 2014.
www.stephenking.com

VER +

10%

The Testaments
25,75€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

10%

A Paciente Silenciosa
17,90€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

10%

Recursion
21,89€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

10%

A Distância Entre Nós
16,90€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS
Os leitores espalhados um pouco por todo o mundo já se habituaram aos prémios anuais do Goodreads, site criado em 2006 e que pertence atualmente à Amazon. A comunidade literária junta-se, todos os anos, para decidir quais os melhores livros, segmentados por diversas categorias. 
 

Em julho deste ano, partilhamos consigo os livros mais lidos, por esta comunidade, no primeiro semestre de 2019, resultantes do desafio anual de cada membro. Agora, é a vez de sabermos quem são os eleitos do Goodreads Choice Awards, que vai já na sua 11.ª edição, e que resultaram do voto exclusivo dos leitores. Quem sabe não queira aproveitar para adicionar alguns deles às suas listas de desejos.

 


 

Imagem: Bustle

 

The Testaments, de Margaret Atwood

Haverá algo mais a acrescentar acerca da grande sequela de Margaret Atwood? The Testaments, sequela de The Handmaid’s Tale, foi nomeada para o Booker Prize 2019 ainda antes de ser publicada – e ganhou, lado a lado com Bernardine Evaristo. Paralelamente, foi referenciada em várias plataformas online, desde a revista Time ao jornal The Guardian.

 

Agora, a Comunidade Goodreads escolheu The Testaments como a Melhor Obra de Ficção de 2019, com mais de 98 mil votos. Em segundo lugar, ficou Pessoas Normais, de Sally Rooney, com 40 mil votos.

 

Relembramos que este livro foi publicado 34 anos depois da obra original, continuando a distopia, passada na República de Gilead, que deu origem a uma das séries mais vistas dos últimos anos, produzida pelo canal americano Hulu. A Bertrand Editora, entretanto, já anunciou a tradução para português, com data de publicação prevista para 2020. 

 
A Paciente Silenciosa, de Alex Michaelides

Na categoria Mistérios e Thrillers, A Paciente Silenciosa, de Alex Michaelides, alcançou o primeiro lugar, com mais de 68 mil votos.

 

Um dos suspenses mais aguardados de 2019, teve como principal influência a formação em psicoterapia do autor, que chegou a trabalhar numa unidade psiquiátrica para adolescentes e que viu, nessa experiência, uma fonte de inspiração para este livro onde nada é o que parece ser.

 

Alice Berenson é pintora, jovem e famosa. Vive com o marido, Gabriel, um conhecido fotógrafo de moda, nos arredores de Londres. A vida de ambos parece perfeita. Uma noite, quando ele chega a casa, Alicia mata-o com cinco tiros. E nunca mais diz uma palavra. Theo Faber, psicoterapeuta criminal, espera há muito pela oportunidade de trabalhar com Alicia, disposto a convencê-la a falar e a desvendar as razões misteriosas que a motivaram a assassinar o marido.

 

 
Daisy Jones & The Six, de Taylor Jenkins Reid

Numa viagem no tempo até à década de 1970, encontramos a obra mais recente de Taylor Jenkins Reid, Daisy Jones & The Six. Vencedor na categoria de Ficção Histórica, este livro destacou-se, também, nos mais lidos do primeiro semestre de 2019, na quarta posição

 

Através de e-mails, entrevistas e até de canções, a autora dá-nos a conhecer Daisy Jones, a vocalista que se juntou à banda The Six, no meio de um ambiente de sexo, drogas e rock n’ roll, acompanhando o grupo musical até à sua separação.

 

Ainda que a premissa possa soar cliché, é o formato peculiar da narrativa que nos agarra à escrita de Taylor Jenkins Reid que, numa entrevista para a Bustle, admitiu a sua vontade em querer que os leitores sentissem que estavam a ler não-ficção

 

Entretanto, Reese Witherspoon anunciou a adaptação televisiva de Daisy Jones & The Six. A série está a ser produzida pela Amazon Prime Video em formato de documentário, seguindo a linha ficcional de entrevistas, inicialmente pensada por Taylor Jenkins Reid.

 
Ninth House, de Leigh Bardugo

Leigh Bardugo ficou mundialmente conhecida pela obra Shadow and Bone, uma trilogia de fantasia para jovens adultos. Em outubro de 2019, a autora norte-americana decidiu aventurar-se no género fantástico, desta vez para adultos, com Ninth House – e a novidade valeu-lhe o prémio de Melhor Obra Fantástica para a Comunidade Goodreads, com mais de 53 mil votos. 

 

Alex Stern cresceu em Los Angeles. Desistiu da escola secundária e entrou num mundo repleto de traficantes de droga, empregos temporários e muito, muito pior. Com 20 anos, Alex é a única sobrevivente de um homicídio horrível e, ainda que muitos digam que ela desperdiçou a sua vida, rumo a um quotidiano de desgraça, Alex recebe uma segunda oportunidade, ao ser-lhe oferecida a possibilidade de entrar na Universidade de Yale. 

 

Quando chega a New Haven, Alex tem como tarefa principal supervisionar as sociedades secretas de Yale. Aí, a jovem apercebe-se rapidamente que estes grupos são bem mais sinistros e extraordinários do que qualquer imaginação paranóica possa crer. 

 
The Institute, de Stephen King

Esta é a nona vez que Stephen King recebe o Prémio Goodreads. Isto não será propriamente novidade para ninguém, muito menos para as 75 mil pessoas que elegeram The Institute como a obra do ano, dentro do género de Horror. Em segundo lugar, com uma diferença de mais de metade das votações, ficou Amigo Imaginário, de Stephen Chobsky.

 

Este é o 61.º livro de King que, apesar de ser considerado o rei do terror, garante que pensou nesta obra mais como uma história de resistência. O autor convida-nos a visitar o Instituto, o lugar onde são colocadas crianças raptadas, que têm poderes sobrenaturais. Como Luke Ellis, o menino de 12 anos que é levado da sua casa em Minneapolis, depois de assassinarem silenciosamente os pais.  

 

A diretora, Mrs. Sigsby, é capaz de tudo na sua tentativa de extrair os poderes das crianças. Se correr tudo bem, há recompensas; se houver resistência, a punição é brutal. À medida que as crianças vão desaparecendo misteriosamente no Instituto, Luke está cada vez mais determinado em fugir e pedir ajuda. Mesmo que ninguém tenha conseguido sair de lá. 

 
Recursion, de Blake Crouch

Autor de obras já conhecidas pelo público português, como Matéria Escura ou Wayward Pines, Blake Crouch recebe agora o seu primeiro Prémio Goodreads. Recursion, publicado em junho de 2019, recebeu mais de 41 mil votos para a categoria de Ficção Científica.

 

Este livro é baseado em investigações científicas bem reais, quando um grupo de cientistas implantaram memórias sintéticas num rato, há alguns anos. A partir daqui, Crouch criou aquilo que é, no fundo, a essência da ficção científica, pegando em novas formas de tecnologia e extrapolando-a para uma nova – e perigosa – narrativa. 

 

Em Recursion, a memória é a realidade. Barry Sutton, polícia em Nova Iorque, investiga um fenómeno devastador denominado Síndrome da Falsa Memória, um distúrbio que leva as pessoas à loucura, ao recordarem memórias de uma vida que nunca viveram. Uma obra que monopoliza o tecido do tempo, a realidade que conhecemos e o passado que vivemos. 

 
A Distância Entre Nós, de Rachel Lippincott, Mikki Daughtry e Tobias Iaconis

Por último na nossa lista, mas não menos importante, a obra de literatura Young Adult mais votada pela Comunidade Goodreads: A Distância Entre NósLippincott, Daughtry e Iaconis receberam mais de 36 mil votos, destronando grandes nomes do género, como Angie Thomas e o seu mais recente romance, On The Come Up.

 

Stella Grant sofre de fibrose quística, uma doença que impede os pulmões de funcionarem normalmente. A jovem Stella tem de controlar, com a máxima atenção, a distância que a separa de uma pessoa ou de algo que possa provocar infeções, que ponham em risco a possibilidade de um transplante pulmonar. Ela tem de se manter a um metro e oitenta – três passos – de distância dos outros. Este é o limite.

 

A única coisa que Will Newman quer ter sob controlo é a sua saída do hospital. Ele não quer saber de tratamentos nem de novos testes clínicos.  Will é precisamente o tipo de pessoa que Stella deve manter à distância. Mas, de súbito, um metro e oitenta não é uma distância segura. Parece castigo. E se eles pudessem recuperar um pouco do espaço que os pulmões de ambos lhes roubaram? 

 

Para além do livro, os leitores podem também entregar-se ao filme. Five Feet Apart estreou nos cinemas em março de 2015 e foi um sucesso, com Haley Lu Richardson e Cole Sprouse como protagonistas. Veja o trailer aqui

 

Descubra a lista completa dos vencedores da 11th Annual Goodreads Choice Awards aqui.
X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.