"Wonderstruck - O Museu das Maravilhas" | Do lápis de carvão para o ecrã

Por: Beatriz Sertório a 2020-07-31 // Coordenação Editorial: Marisa Sousa

Brian Selznick

Brian Selznick é autor e ilustrador, tornado famoso pela sua obra A Invenção de Hugo Cabret.
Para além de ser uma homenagem à génese do cinema, o romance foi pioneiro pelo facto de depender tanto da ilustração como da narração para transmitir a sua história.
Foi adaptado ao grande ecrã por Martin Scorsese (com nomes como Chloë Grace Moretz, Ben Kingsley e Sacha Baron Cohen no elenco).
Selznick trabalhou também numa loja de livros para crianças, foi marionetista e argumentista.
Wonderstruck: o Museu das Maravilhas tem estreia agendada para as salas de cinema na primavera de 2018.
O autor divide atualmente o seu tempo entre Brooklyn e San Diego.

VER +

10%

Wonderstruck
24,90€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

Últimos artigos publicados

Enfrentar o medo com elegância poética

Numa entrevista ao Correio Braziliense, em abril, Mia Couto, biólogo e poeta moçambicano, quando questionado sobre o espaço da poesia em tempos de incerteza e sobre se o medo poderia ser enfrentado com 'elegância poética', afirmou que a poesia poderia ser boa aliada em tempos de pandemia, acrescentando que, se esta ”constituir uma visão alternativa do mundo, e não apenas uma forma de arte, então ela terá poderes para enfrentar este mundo”. “Às vezes, tudo o que resta é a palavra”, concluiu. E foi com palavras e poesia que muitos quiseram vestir os dias em que, confinados, assistiam ao medo e à morte a fazerem manchetes nas televisões — a fazer lembrar os seres descritos por Platão, na sua alegoria da caverna, que vislumbravam apenas uma ténue sombra da realidade projetada nas suas paredes. Foi a alimentar os sonhos a poesia (“Ó subalimentados do sonho! A poesia é para comer.”, Natália Correia) que muitas esperas se tornaram suportáveis porque, acreditamos, tal como Juan Ramón Jimenez, que “Apoesia, como deus, como o amor, é só fé.”

Diários da peste | Como a literatura resistiu ao confinamento

Nos últimos meses fomos engolidos por palavras mastigadas, factos e estatísticas, boletins diários de percentagens e números. E, perante a precisão científica destas palavras, ansiamos por outras, menos transparentes, que falem das coisas que a ciência não pode explicar. Assim se escrevem os Diários da Peste.

Lá fora, dentro de um livro | 8 livros para viajar sem sair do sítio

Nos últimos meses, quando o mundo se tornou do tamanho da nossa casa, foram os livros que nos permitiram continuar a viajar. A constatação de Jorge Luís Borges de que “[o] livro é uma extensão da memória e da imaginação” tornou-se ainda mais verdadeira quando todos os lugares que visitámos ou pensámos visitar deixaram de ser acessíveis por outra via para além da memória ou da imaginação. Embora não possamos saber o que o futuro vai trazer, sabemos que podemos sempre contar com os livros para viajar quando a realidade nos confi na. Às vezes, a viagem é atribulada e deixa em nós uma tempestade de emoções, outra vezes é como um cruzeiro em dia de sol e céu limpo, que desejávamos que nunca terminasse. Em ambas, a mesma certeza, compartilhada por Fernando Pessoa: “Para viajar, basta existir.”

Wonderstruck — O Museu das Maravilhas, um livro para os leitores mais novos, deu origem a um filme para todas as idades. Escrito e ilustrado por Brian Selznick, foi adaptado para o cinema pelo realizador Todd Haynes, em 2017. O filme homónimo tem estreia marcada no canal TVCine Top, este sábado, dia 1 de agosto.


DAS PÁGINAS ...

A capacidade de Brian Selznick, autor e ilustrador, de contar uma história interligando palavras e imagens tornou-se conhecida com A Invenção de Hugo Cabret, publicado em 2007 e adaptado ao cinema por Martin Scorsese em 2011. Nesse mesmo ano, publicou Wonderstruck - O Museu das Maravilhas, utilizando a mesma técnica de construção da narrativa através de palavras e imagens. Neste, conta a história de  Ben e Rose, duas crianças surdas (uma desde o nascimento, outra devido a um acidente), cujas vidas, embora decorram em tempos e espaços diferentes, se vão interligar. Enquanto a história de Ben é narrada por palavras, a de Rose é contada através de imagens.

 

Ilustração de Brian Selznick.

 

Ben vive no Minnesota, em 1977, quando é confrontado com a perda repentina da mãe, enquanto em Hoboken (New Jersey), 50 anos antes, a pequena Rose acompanha, entusiasmada, a carreira de uma misteriosa atriz, reunindo recortes dela no seu estimado álbum. Ambos partem rumo a Nova Iorque - ele, determinado a encontrar respostas em relação à morte da mãe, ela, à procura de um escape que a faça sentir-se menos sozinha no mundo -, iniciando assim uma aventura que vai levar a que os seus caminhos se cruzem num só. 

 

Wonderstruck - O Museu das Maravilhas estreia no dia 1 de agosto no canal TVCine Top

 

... AO ECRÃ

As ilustrações a preto e branco de Selznick ganharam vida no grande ecrã pela direção de Todd Haynes, dois anos depois da publicação do livro. Com Oakes Fegley e Millicent Simmons a desempenhar os papéis principais, o flime conta ainda com atrizes consagradas como Julianne Moore e Michelle Williams no elenco. Quando foi apresentado no Festival de Cannes, em 2017, foi recebido com uma ovação em pé de três minutos. O jornal The Holywood Reporter descreveu-o como um "filme surpreendentemente maturo sobre crianças, comunicação, conexão e memória."

Pode assistir na primeira fila no canal TVCine Top, sábado, dia 1 de agosto, às 21:30h.

 

Consulte os restantes horários de exibição no site dos canais TVCine.

X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.