6 livros essenciais de Tolstói

Por: Bertrand Livreiros a 2018-11-20

Lev Tolstoi

Lev Tolstoi

Também conhecido como Léon Tolstói ou Lev Nikoláievich Tolstói (9 de setembro de 1828 - 20 de novembro de 1910) foi um escritor russo muito influente na literatura e política do seu país.
Junto a Fiódor Dostoievski, Tolstói foi um dos grandes da literatura russa do século XIX. As suas obras mais famosas são Guerra e Paz e Anna Karenina.
Membro da nobreza, entre 1852 e 1856 realizou três obras autobiográficas: Meninice, Adolescência e Juventude.
Tolstói serviu no exército durante as guerras do Cáucaso e durante a Guerra de Criméa como tenente. Esta experiência convertê-lo-ia em pacifista.
Associado à corrente realista, tentou reflectir fielmente a sociedade em que vivia.
Cossacos (1863) descreve a vida deste povo.
Anna Karenina (1867) conta as histórias paralelas de uma mulher presa nas convenções sociais e um proprietário de terras filósofo (reflexo do próprio Tolstói), que tenta melhorar as vidas de seus servos.
Guerra e Paz é uma monumental obra, onde Tolstói descreve dezenas de diferentes personagens durante a invasão napoleônica de 1812, na qual os russos pegaram fogo a Moscovo.
Tolstói teve uma importante influência no desenvolvimento do pensamento anarquista, concretamente, considera-se que era um cristão libertário. O príncipe Kropotkin lhe citou no artigo Anarquismo da Enciclopédia Britânica de 1911.
Nos seus últimos anos depois de várias crises espirituais converteu-se numa pessoa profundamente religiosa, criticando as instituições eclesiásticas em Ressurreição, o que provocou a sua excomunhão.
Tolstói tentou renunciar as suas propriedades em favor dos pobres, mas a sua família impediu-o. Tentando fugir da sua casa morreu na estação ferroviária de Astapovo.

VER +

20%

Guerra e Paz - Livro I
18,90€ 15,12€
PORTES GRÁTIS

10%

Anna Karénina
29,90€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

10%

A Morte de Ivan Ilitch
5,95€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

10%

Infância, Adolescência, Juventude
25,00€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

10%

Os Últimos Escritos
18,00€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

10%

Ressurreição
19,01€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

Últimos artigos publicados

“O mais fascinante livro de poesia escrito em português”

“Uns meses atrás, um amigo perguntou-me qual era o mais fascinante livro de poesia escrito em português. Respondi-lhe sem hesitar que seria o livro de sonetos de Camões escolhidos por mim. Sucedeu então uma coisa curiosa: eu que jamais pensara fazer tal livro, fui inteiramente dominado pela ideia, e passados três ou quatro dias tinha em cima da mesa de trabalho várias edições da lírica camoniana.” É assim que Eugénio de Andrade, explica a génese de Sonetos de Luís de Camões (Assírio & Alvim, 2020), eleito Melhor reedição de poesia, pelos leitores Bertrand, no âmbito da 5.ª edição do Prémio Livro do Ano Bertrand. Partilhamos consigo três desses sonetos e convidámo-lo/a a descobrir uma obra que se lê de um fôlego.

O spleen baudelairiano, um mal do século XXI?

Spleen, énui, ou, nas palavras de Fernando Pessoa, um supremíssimo cansaço, íssimo, íssimo, íssimo ... Todas estas expressões foram utilizadas por poetas do século XIX para expressar aquilo que sentiam como, mais do que uma angústia individual, um verdadeiro mal do século (mal du siècle, como também ficou conhecido). 

"As Mulherzinhas", (ainda) uma obra essencial

Louisa May Alcott foi escritora de ficção e poesia. No seu longo currículo, constam também a profissão de governanta, costureira, professora e, inclusive, enfermeira. Ficou para sempre conhecida pela obra "As Mulherzinhas", publicada em 1869. 

Faz hoje 108 anos que faleceu  um dos escritores mais importantes do século XIX, Lev Tolstói, também conhecido como Léon Tolstói ou Lev Nikoláievich Tolstói, foi, a par de Fiódor Dostoievski, um dos grandes nomes da literatura russa, cuja obra continua a ser tão, ou mais, relevante hoje como há 100 anos. Associado à corrente realista, tentou reflectir nos seus livros a sociedade em que vivia. Nos últimos anos da sua vida, tendo-se tornado profundamente religioso, renunciou ao seu estilo de vida aristocrático e deixou a  sua casa  e os seus bens, em pleno inverno de 1910, acabando  por morrer tragicamente, de pneumonia, na estação de comboio de Astapovo. Destacamos 6 livros essenciais da sua obra.


1. Guerra e Paz

Talvez o livro mais aclamado de Tólstoi, Guerra e Paz é um verdadeiro monumento da literatura universal. Tolstói descreve as guerras movidas por Napoleão contra as principais monarquias da Europa, dissecando as origens e as consequências dos conflitos e, principalmente, expondo as pessoas e as suas vulnerabilidades com uma aguda perceção psicológica. Tolstói cria um retrato realista e incisivo da sociedade russa de inícios do século XIX, denunciando o preconceito e a hipocrisia da nobreza, ao lado da miséria dos soldados e servos. Este romance presta-se ainda a expor as ideias do autor sobre o sentido da vida e a desenvolver as suas reflexões filosóficas em favor de uma sociedade mais justa e fraterna.

 

2. Anna Karénina

Anna Karénina é um retrato ímpar, na sua riqueza e densidade, da sociedade russa de finais do século XIX, que abrange diferentes estratos da população, atividades sociais, tendências ideológicas, polémicas económicas, sociais e políticas, e que encerra uma crítica acutilante à nova aristocracia russa da época. Os dramas familiares, com os seus problemas morais, a sua busca de um ideal para a vida em matrimónio, surgem em franca ligação com o panorama geral da vida, o sistema de valores, os hábitos, os conceitos éticos e religiosos. Mas é também uma das maiores histórias de amor da literatura universal, e uma das mais trágicas, protagonizada por Anna Karénina, a bela mulher de um aristocrata muito rico e o Conde Vrônsky, um galante oficial do exército. Com Anna Karénina, Lev Tolstói elevou à perfeição o romance de realismo social e criou uma das heroínas mais amadas da literatura de todos os tempos.

 

3. A Morte de Ivan Ilitch

Publicado pela primeira vez em 1886, A Morte de Ivan Ilitch é por muitos considerada uma obra incontornável sobre o tema da morte e o sentido da vida. Neste romance, o célebre autor Lev Tolstói conta-nos a história de Ivan Ilitch, personagem que atormentada pela morte próxima se questiona e reflecte sobre o seu percurso de vida. No mesmo volume se publica O Diabo, texto célebre, de carácter autobiográfico e apenas publicado postumamente, que aborda temas como a responsabilidade moral e o relacionamento, através da vida de Evgueni Irténev, que após a morte de seu pai assume os negócios de família. «Ivan Ilitch já não deixava o divã. Não queria ficar na cama.

E quase todo o tempo, com o rosto voltado para a parede, sofria solitário os mesmos insolúveis tormentos, martirizava-se com o mesmo insolúvel problema: “O que é isto? Será realmente a morte?” E a voz interior respondia-lhe: “Sim, é a morte”. “Mas para quê tanto sofrimento?” E a voz tornava a responder: “Para nada. Além disso não há nada”.

 

4. Infância, Adolescência e Juventude

A obra literária de Lev Tolstói tem sido descrita como «um enorme diário mantido ao longo de mais de cinquenta anos». Esse diário tem início com Infância, o primeiro livro que Tolstói publicou, quando tinha apenas vinte e três anos. É uma obra semi-autobiográfica que relata a infância de Nikolai Irteniev aos dez anos de idade, recriando pessoas, locais e acontecimentos com a vivacidade de uma criança, enriquecida pela irónica compreensão retrospectiva de um adulto. Pouco tempo depois, seguiram-se Adolescência e Juventude, e Tolstoi lançou-se numa carreira literária que lhe viria a dar a imortalidade.

Esta trilogia constitui uma introdução indispensável ao método literário de Tolstói e às suas principais preocupações — amor, moralidade e não-violência. A sua mestria como contador de histórias sobrevive não só à tradução, como à passagem do tempo, deleitando os leitores actuais de todos os tipos e idades.

 

5. Os Últimos Escritos

Além de uma selecção de cartas e diários, reúnem-se aqui reflexões que Tolstói fez nos anos que antecederam a sua morte a 20 de Novembro de 1910 na estação de Astapovo.
É, em particular, evidente a preocupação do autor de Anna Karénina com as questões religiosas, a arte, o amor, a educação, a violência, a paz e a morte. A sua relação crítica com os poderes religiosos surge em Resposta ao édito do Sínodo sobre a excomunhão e às cartas que recebi a esse respeito, nos fragmentos de O que é a religião e em que consiste a sua essência? e em Apelo ao clero. O seu conflito com Shakespeare é expresso em Shakespeare e o drama. Outras questões essenciais são abordadas em O trabalho, a morte e a doença e A lei do amor e a lei da violência.

 

6. Ressurreição

Numa nova edição publicada pela Relógio D’Água, Ressurreição é o último dos grandes romances de Lev Tolstói. Conta-nos a história de um príncipe russo, Dmítri Nekhliúdov e de uma jovem empregada doméstica, Máslova, que ele seduziu no passado, com consequências dramáticas para esta, que acaba por cair na prostituição, por ser acusada de um crime que não cometeu e por ser enviada como prisioneira para a Sibéria. Tolstói constrói aqui uma narrativa de grande intensidade psicológica, dominada pela visão que tem da redenção e do perdão inerentes ao amor, que é ao mesmo tempo uma descrição panorâmica e incisiva da vida social da Rússia czarista de finais do século XIX e uma crítica sarcástica às injustiças sociais, ao sistema judicial e ao regime russo.

X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.