Residência literária Ruy Belo inaugurada em Óbidos

Por: Bertrand Livreiros a 2022-05-04 // Coordenação Editorial: Marisa Sousa

Ruy Belo

Ruy Belo

Doutorado em Direito Canónico pela Universidade de S. Tomás de Aquino, em Roma, e licenciado em Filologia Românica e em Direito pela Universidade de Lisboa, lecionou no ensino secundário e foi leitor de Português na Universidade de Madrid. Foi diretor literário de uma editora; chefe de redação da revista Rumo; adjunto do Diretor do Serviço de Escolha de Livros do Ministério da Educação Nacional; bolseiro de investigação da Fundação Calouste Gulbenkian; tradutor de numerosos autores franceses e colaborador em várias publicações periódicas. Vítima de um edema pulmonar, a sua morte precoce, em 1978, colheu de surpresa uma série de escritores que lhe dedicam, no mesmo ano, uma Homenagem a Ruy Belo. Iniciada em 1961, mas mantendo-se, na confluência da poesia dos anos 50, equidistante quer de um dogmatismo neo-realista quer do excesso surrealista, mas incorporando aquisições dessas duas formas de comunicação estética, para António Ramos Rosa, «A poesia de Ruy Belo é uma incessante reflexão sobre o tempo e a morte e a incerta identidade do sujeito que em vão procura o lugar originário onde se encontraria o ser na sua totalidade [...]. A incerteza e uma profunda frustração, muitas vezes impregnada de uma trágica ironia, dominam esta procura do lugar ontológico e da degradação existencial». (Incisões Oblíquas, Lisboa, 1987, p. 66). Abarcando a crítica irónica da realidade social e a denúncia das diversas problemáticas que equacionam o homem, desde a sua vivência espiritual e religiosa até ao envolvimento concreto e existencial, a poesia de Ruy Belo é uma «forma de intervenção, de compromisso, de luta por um mundo melhor [...] sem [...] o poeta pactuar com a demagogia, com o oportunismo que afinal representa não ver primordialmente na arte criação de beleza, construção de objectos tanto quanto possível belos em si mesmos» («Nota do Autor» a País Possível, 1973).

VER +

A residência literária Ruy Belo foi inaugurada em Óbidos no passado dia 24 de abril, e terá como primeiros moradores Maya Ângela Macuácua e Geremias Mendoso, vencedores da quarta edição do Prémio Literário Fernando Leite Couto.



A residência literária dedicada ao poeta ficará instalada num edifício recuperado pela Câmara com este objetivo, conforme indicou, à agência Lusa, a vereadora da Cultura da autarquia, Margarida Reis, aludindo ao espaço onde outros escritores poderão “beber um bocadinho daquilo que foi Ruy Belo”. O espaço contará com fotografias e livros cedidos pela família do poeta que dá nome à segunda residência literária criada no concelho, depois da residência Josefa D´Óbidos, por onde nos últimos anos passaram alguns escritores internacionais que participaram no Folio – Festival Literário Internacional de Óbidos.

De acordo com a vereadora, a residência literária terá como primeiros ocupantes os escritores moçambicanos Maya Ângela Macuácua e Geremias Mendoso, vencedores da quarta edição do Prémio Literário Fernando Leite Couto (pai do escritor Mia Couto). Maya Macuacua concorreu ao prémio com o romance Diamantes pretos em meio a cristais, e Geremias Mendoso, com o livro de contos Quando os mochos piam, obras que o júri considerou deverem ser premiadas ex-aequo e que valerão aos autores protagonizarem uma residência literária em Óbidos e a participação no Folio.

A inauguração da residência Ruy Belo insere-se a programação do Latitudes – Literatura e viajantes, festival que abriu portas dia 21 de abril, com a inauguração da exposição Sketch Tour Portugal, mostra que integra os conteúdos de um livro que deverá ser lançado até ao final de maio. A mostra reúne trabalhos de 10 sketchers de vários países, como Espanha, Itália, França, Reino Unido, Suécia e Egito, que percorreram o país desenhando as suas paisagens, numa edição que este ano conta com a novidade de terem sido recolhidos alguns artefactos, espécies de flora e, até “nevoeiro” guardado num dos frascos em exposição.
 
A estes trabalhos juntam-se, no livro que será editado pela editora Caleidoscópio, textos de 11 autores e escritores como Mia Couto (prefácio), Marcela Costa, Rui Cardoso Martins, Gonçalo Cadilhe, Matilde Campilho, José Luís Peixoto, Joel Neto, Dulce Maria Cardoso, Afonso Cruz, Tiago Salazar e Jacinto Lucas Pires. O Festival Latitudes, que decorre até ao dia 24, teve a sua primeira edição em 2017, com uma edição-zero nascida do empenho da autarquia e de vários parceiros, entre editoras, livrarias, editoras, restaurantes e hotéis, que se juntaram à Câmara para fazer acontecer o evento dedicado à literatura de viagens.
 
 
Fonte: Lusa

X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.