Bertrand.pt - Basta-me Viver

Basta-me Viver

de Carlos Vale Ferraz 

Editor: Casa das Letras
Edição ou reimpressão: março de 2010
Formatos Disponíveis:
Portes
Grátis
10%
9,90€
Poupe 0,99€ (10%) Cartão Leitor Bertrand
Em stock - Envio 24H
portes grátis

Esta é a história do amor de duas mães pelos seus filhos. O filho de uma morreu para honrar os valores do pai, a outra morreu para que o seu filho pudesse viver. As duas mulheres, uma portuguesa e uma angolana, são a avó e a mãe deste neto, órfão-feiticeiro, que nasceu já com dentes, um sinal que levou a prever que seria dotado de poderes extraordinários. A sua mãe temeu que ele tivesse o destino das kindoki, as crianças-feiticeiras de África, abandonadas pelas famílias que as julgam responsáveis pelas desgraças que caem sobre elas e por isso o defendeu até à morte.

A história deste órfão-feiticeiro atravessa o fim do regime de Salazar e da guerra colonial, a independência e a guerra civil de Angola, os prodigiosos anos 80 e 90 em que surgiram os computadores, Portugal aderiu à Comunidade Europeia, aboliu o papel selado e saiu da administração do inqualificável território de Macau, capital mundial do jogo, encerrando o seu ciclo do império.

O órfão que nos narra a história através da conversa com o seu tio Ernesto, na varanda de uma casa no bairro Sambizanga, em Luanda, é o neto rejeitado quer pela família da mãe, a poderosa família Gonzaga, uma das grandes famílias crioulas de Angola, quer pela família do pai, um jovem piloto-aviador português, filho de Augusto Torres, um político salazarista. É alguém que, sem merecer o sacrifício dos pais, se furtou a seguir o rasto de muito poder e pouco escrúpulo dos avós, que cumpre a vida como o pagamento de uma promessa feita, não por ele, mas pelos que morreram para ele viver.

Excertos
«Já só eu existo para respeitar a vontade da minha mãe de viver. Não há mais testemunhas nem fiadores. Estou livre para tomar conta de mim e lembrei-me de um provérbio chinês que diz: a vida pode ser um bom lugar para lutar, mas a luta nunca será uma boa ocasião para se viver.
O meu drama é não me sentir capaz nem de viver nem de lutar… é não saber se me basta viver…»

Outros livros da coleção

A Balada do Medo
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
17,50€
Relógio D'Água
O Estendal e Outros Contos
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
14,00€
Relógio D'Água
Basta-me Viver
ISBN: 9789724619538 Ano de edição ou reimpressão: 03-2010 Editor: Casa das Letras Idioma: Português Dimensões: 154 x 236 x 21 mm Encadernação: Capa mole Páginas: 348 Tipo de Produto: Livro Coleção: Ficção Portuguesa Classificação Temática: Livros  >  Livros em Português  >  Literatura  >  Romance

Sugestões

Lá, onde o vento chora
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
18,80€
Porto Editora
Foi Sem Querer Que Te Quis
10%
portes grátis
15,50€ 13,95€
Manuscrito Editora
X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.