Bertrand.pt - Crónica, Saudade da Literatura

Crónica, Saudade da Literatura

de Manuel António Pina 

Prémio Especial da Crítica dos Prémios de Edição Ler/Booktailors
Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes
Prémio Camões
Grande Prémio de Poesia da APE/CTT
Prémio de Poesia Luís Miguel Nava
Prémio da Crítica da Associação Portuguesa de Críticos Literários
Prémio Nacional de Crónica Press Clube/Clube de Jornalistas
Menção do Júri do Prémio Europeu Pier Paolo Vergerio da Universidade de Pádua
Prémio do Centro Português de Teatro para a Infância e Juventude
Grande Prémio Gulbenkian de Literatura para Crianças e Jovens
Prémio Literário da Casa da Imprensa
Editor: Assírio & Alvim
Edição ou reimpressão: janeiro de 2014
Formatos Disponíveis:
Portes
Grátis
10%
19,90€
Poupe 1,99€ (10%) Cartão Leitor Bertrand
Em stock - Envio 24H
portes grátis

A modéstia levava-o a (des)considerar as crónicas como uma servidão diária que afirmava com humor só aceitar para alimentar a legião de gatos que tinha em casa e que só serviriam, como tudo o que é jornal e como diziam os velhos tipógrafos do JN num dito que ele tantas vezes citava, para embrulhar peixe no dia seguinte. Ou seja, as crónicas, até pelo seu registo diarístico (jornalístico), não possuiriam nenhum valor literário, seriam feitas como tudo o mais mas mais do que tudo «da matéria da morte e do esquecimento», anacrónicas fora da sua efémera duração, e como tal constituiriam uma dimensão menor, extraliterária, da sua obra. E no entanto, pelas suas características, essas crónicas fazem plenamente parte, de pleno direito, da obra literária de Manuel António Pina. Se ele definia a sua poesia, por complexas razões de poética que não cabe aqui explicar, como «saudade da prosa», as suas crónicas jornalísticas podem definir-se, de certo modo determinante da sua popularidade, como saudade da literatura.

A presente antologia, organizada por Sousa Dias, reúne as melhores crónicas de Manuel António Pina, de 1984 a 2012. As palavras dessas crónicas, e sobretudo o espírito dessas palavras que uma multidão de seguidores fazia suas nas suas anónimas indignações sociais, ficarão durante muito tempo a reverberar na memória dos leitores agora desamparados dessa voz.

Críticas de imprensa
«[…] Manuel António Pina viu muito e combateu muito, deitando mão de uma finíssima ironia. Mas é quando as suas crónicas fogem à política e entram pelos caminhos mais intimistas do quotidiano que elas se elevam aos seus mais altos patamares.»

Time Out

«Lê-las era uma delícia. Pela actualidade, acutilância, clareza e sentido de humor. Agora, podemos recordá-las sem ter de procurar os arquivos dos jornais e revistas para os quais Manuel António Pina escreveu as suas crónicas.»

Público

«[…] É sintomático que, lendo esta generosa seleção de textos publicados entre 1984 e 2012, um leitor evoque pormenores de tantos deles, mesmo antigos. Podemos esquecer uma ou outra polémica, ou que Pina recebeu o Prémio Camões. Mas as crónicas não.»

Luís M. Faria – Expresso

Crónica, Saudade da Literatura
ISBN: 978-972-37-1684-9 Ano de edição ou reimpressão: Editor: Assírio & Alvim Idioma: Português Dimensões: 147 x 205 x 30 mm Encadernação: Capa mole Páginas: 672 Tipo de Produto: Livro Classificação Temática: Livros  >  Livros em Português  >  Literatura  >  Crónicas

Sugestões

Até ao Mar Azul
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
18,80€
Contraponto Editores
Juro Não Dizer Nunca a Verdade
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
17,00€
Relógio D'Água
X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.