Comboio Nocturno para Lisboa

de Pascal Mercier 

Editor: Dom Quixote
Edição: março de 2013
Portes
Grátis
10%
22,90€
Poupe 2,29€ (10%) Cartão Leitor Bertrand
Em stock online

Fenómeno editorial na Europa, Comboio Nocturno para Lisboa vendeu dois milhões e meio de exemplares desde que foi publicado em 2004 na Alemanha, onde ficou três anos na tabela dos livros mais vendidos. O sucesso transformou até o título do livro escrito por Pascal Mercier - pseudónimo literário do filósofo Peter Bieri -, numa expressão idiomática, usada para referir alguém que pretende mudar de vida. São, de resto, muitos os estrangeiros que, nos últimos anos, se deslocam até Lisboa em demanda de Amadeu do Prado.

Mas tudo começa numa manhã chuvosa. Uma mulher prepara-se para saltar de uma ponte de Berna. Raimund Gregorius, um banal professor de grego e latim de 57 anos, evita o acto desesperado e fica surpreendido com o som de uma palavra. Português, responde ela, ao ser questionada sobre a língua que fala.

Antes de desaparecer da história ainda tem tempo de escrever um número de telefone na testa deste míope professor que descobre, por acaso, um livro de um autor português, Amadeu Inácio de Almeida Prado, intitulado Um Ourives das Palavras. Sem conseguir explicar porquê, entra num comboio para Lisboa atrás deste médico que morreu 30 anos antes, em 1975, pouco depois da Revolução, numa descoberta do outro que acaba por ser uma descoberta de si próprio.

Amado pelos pobres que atendia de graça no seu consultório, Amadeu passa a ser rejeitado pelo povo no dia em que aceita tratar o "Carniceiro de Lisboa", assim conhecido por ser chefe da polícia política. Integrará posteriormente a resistência contra o regime de Salazar.

Porquê Portugal? Porquê a ditadura de Salazar? Estas são as perguntas mais feitas a um autor que admira Pessoa, "esse gigante da literatura", há mais de 20 anos, e escreve um livro do desassossego com a escrita de Prado a assemelhar-se aos textos do poeta português. Pela sua cultura, pela sua atitude de outros tempos, Raimund precisava de um ambiente de século XIX e Lisboa é a grande cidade europeia que mais se aproxima pelo seu aspecto, pela sua topografia, afirma Pascal Mercier, para quem a principal razão para escolher Lisboa e Portugal prende-se com o pai de Prado, um juiz em funções durante uma ditadura, mas que não trabalharia sob as ordens de Mussolini, Hitler ou Franco. "Salazar era diferente. Era um intelectual brilhante, era muito inteligente, culto, de uma brutalidade mais subtil que poderia seduzir pessoas como o juiz Prado e só nas ditaduras se dão as condições necessárias para tratar os problemas morais no contexto político."

O Comboio Nocturno para Lisboa é o terceiro romance de Pascal Mercier. Está traduzido em 15 idiomas.

Críticas

"Deslumbrante. Um dos melhores livros que li desde há muito tempo."
Isabel Allende

Críticas de imprensa

«Altamente filosófico e metafórico, é extraordinário o tom suave, simples, e ao mesmo tempo emotivo, que o autor descobre. Um ritmo muito próprio que obriga a reflectir e a ler devagar. Uma perícia subtil que o tornam um "ourives das palavras". Lê-se como uma cebola, com o mistério de várias peles que se descascam devagar e por vezes fazem arder os olhos.»
Mónica Maia

"Um escritor excepcional"
Die Welt

"Uma aventura cativante"
Der Spiegel

"Este livro é um verdadeiro best seller"
Handelsblatt

"Pascal Mercier cria Amadeu do Prado para se tornar uma lenda, um herói literário cujo único objectivo é retratar o mesmo autor. É assim que consegue equipará-lo a Fernando Pessoa"
Nouvel Observateur

"Um relato impressionante e minucioso da busca de Gregorius, alguém em demanda da essência da alma mais do que de uma identidade. Um livro belo sobre a vida interior mas também de iniciação ao mundo e à História."
Le Monde

"Um romance de ideias que se lê como um thriller"
The Telegraph

  • Interessante
    Tânia Martins - Livreira Bertrand Santarém | 19-06-2021

    Muito soturno este livro. A começar na personagem principal, Gregorius, que decide da noite para o dia empreender toda uma jornada por causa de um livro que encontra e se muda para Portugal, Lisboa para ser mais específica e que depois conhece os meandros da capital e de variados sítios por todo o país enquanto vai em busca de uma mulher que lhe aparece numa situação no início da história e lê excertos de um homem cujas ligações são em tudo estranhas com o passado salazarista e o Estado Novo e tudo o que de mau aconteceu na época. Muito dark para mim!

  • Um segredo de família em Lisboa antiga
    Leonor Paulo - Bertrand Almada Fórum | 22-05-2019

    Uma rara edição de um livro em português e uma misteriosa mulher de vermelho lançam o mote para este romance. Num impulso, um pacato professor alemão vê-se a apanhar um comboio com destino a Lisboa. Para os que conhecem bem a baixa lisboeta, e que gostam de um bom mistério envolvendo livros, este é um livro que vale a pena ler. Não se deixe enganar pelo filme, o livro é de longe bem melhor. Como sempre, aliás!

Da mesma coleção

A Amiga Genial
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
20,00€
Relógio D'Água
Mataram a Cotovia
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
21,00€
Relógio D'Água
Comboio Nocturno para Lisboa
ISBN:
9789722029834
Ano de edição:
03-2013
Editor:
Dom Quixote
Idioma:
Português
Dimensões:
156 x 234 x 28 mm
Encadernação:
Capa mole
Páginas:
424
Tipo de Produto:
Livro
Coleção:
Ficções
Classificação Temática:

Quem comprou também comprou

As Altas Montanhas de Portugal
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
17,90€
Editorial Presença
Educação Europeia
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
16,65€
Sextante Editora (chancela)
X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.