2666

de Roberto Bolaño 

Editor: Quetzal Editores
Edição: setembro de 2009
Portes
Grátis
10%
19,90€
Poupe 1,99€ (10%) Cartão Leitor Bertrand
Em stock online

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para a Formação de Adultos como sugestão de leitura.

O que liga quatro germanistas europeus (unidos pela paixão física e pela paixão intelectual pela obra de Benno von Archimboldi) ao repórter afro-americano Oscar Fate, que viaja até ao México para fazer a cobertura de um combate de boxe? O que liga este último a Amalfitano, um professor de filosofia, melancólico e meio louco, que se instala com a filha, Rosa, na cidade fronteiriça de Santa Teresa? O que liga o forasteiro chileno à série de homicídios de contornos macabros que vitimam centenas de mulheres no deserto de Sonora? E o que liga Benno von Archimboldi, o secreto e misterio-so escritor alemão do pós-guerra, a essas mulheres barbaramente violadas e assassinadas? 2666.

Para se ler sem rede, como num sonho em que percorremos um caminho que nos poderá levar a todos os lugares possíveis.

Críticas de imprensa
«[o leitor fica] hipnotizado desde as primeiras páginas pela riqueza estilística da prosa de Bolño, pela invenção e energia pura da sua linguagem. [...] são mais de mil páginas geniais e magnéticas. “2006” [é] o acontecimento literário de 2009.»
José Mário Silva, Expresso

«Depois de ter lido Bolaño a nossa vida muda um pouco. Não se pode esquecer que aquilo que ele deixou escrito, e que é uma tempestade, uma torrente, um delírio, como deve ser a literatura.»
Francisco José Viegas, Público

«Com esta obra-prima o génio de Roberto Bolaño abriu à literatura novos horizontes. Como fizeram Borges, Faulkner, Joyce, e poucos mais.»
Público

«2666 está destinado a ser, não só o grande romance em língua castelhana da primeira década no novo século, mas também uma das peças fundamentais de toda a literatura.»
La Vanguardia

«...monumental romance póstumo...»
Públicobr>
«Os temas são a violência, deslocação, a sexualidade da literatura - vertentes interminavelmente recombinadas na Europa, Detroit e México, através de múltiplos narradores e estilos de prosa.»
The New Yorker

  • Como um tornado
    Henrique Fialho - Livreiro Bertrand La Vie Caldas da Rainha | 03-06-2019

    A construção circular de "2666" lembra-nos um tornado, um fenómeno que arrastará durante 1025 páginas todo um historial humano cujo retrato final é impiedoso e obriga-nos a recolocar a questão da natureza humana: quem somos nós, neste início de um novo milénio, entre os destroços de um edifício arruinado pela nossa própria incúria? Bolaño mostra-se implacável quando narra a violência que nos persegue desde sempre, dos sacrifícios astecas à Segunda Guerra Mundial, das perseguições a intelectuais na ex-URSS aos crimes insolúveis de Santa Teresa, das lutas travadas pelos afro-americanos aos crimes e ao racismo exibidos sem critério e impunemente nos media actuais, da bisbilhotice e da intriga entre intelectuais ao jornalismo sensacionalista, da promiscuidade entre poderes e criminosos à prostituição de altas e baixas esferas, dos snuff movies à… Enfim, um retrato violentíssimo do mundo.

  • Livro Mundo
    Francisco - Livreiro Bertrand do Vasco da Gama | 24-05-2019

    Estruturado em partes com histórias independentes, ligadas por pontos menos óbvios à partida, 2666 é um livro que não tem compromisso de continuidade narrativa. No entanto, à medida que se avança na leitura, os pontos em comum adquirem uma relevância maior, até que o livro compõe-se como uma obra monumental onde parece caber a América Latina, o Mundo todo. Como se abríssemos matrioskas atrás de matrioskas de histórias de onde se sobressai, como o elemento comum, a natureza do mal. O texto demonstra um escritor na posse de capacidades sem fim: 2666 é escrito como romance puro, como ensaio, como relatório. De um momento para o outro, acelera numa escrita que se cola ao pensamento da personagem — frenético, caótico, prolífico, que exige o nosso fôlego e a nossa concentração. Melancolia, pessimismo, humor carregado, tudo se encontra, sobretudo um clima onírico em que se sabe que algo está muito mal, mas ninguém tem a certeza absoluta do que é. É o que encontramos na busca dos críticos, nas descrições dos hediondos crimes contra mulheres, na deriva de Fate, na rotina de Amalfitano e da filha Rosa numa cidade sempre no fio da navalha — Santa Teresa —, até, e sobretudo, na sombra que paira sobre o livro que é o escritor Benno von Archimboldi. As mais de mil páginas não são um problema, porque não há momentos mortos ou quedas de qualidade. O peso maior está no verdadeiro terror que sobressai das narrativas associadas à linguagem de Bolaño. Nunca tinha lido — e até hoje não li — nada que se comparasse. Um dos meus livros favoritos.

  • Imperdível
    Florinda Capitão - Alameda Shop & Spot | 02-02-2017

    "Devorei e adorei!" foi a primeira coisa que disse mal acabei aquelas mil e tal páginas que tanto me tinham intimidado. Um livro cru sobre literatura e violência, sobre a natureza do mal, sobre seres em constante procura e descoberta... Apesar de o ano ainda estar no início, posso dizer que 2666 será uma das minhas melhores leituras de 2017.

2666
ISBN:
9789725648162
Ano de edição:
09-2009
Editor:
Quetzal Editores
Idioma:
Português
Dimensões:
149 x 228 x 46 mm
Encadernação:
Capa mole
Páginas:
1032
Tipo de Produto:
Livro
Classificação Temática:

Quem comprou também comprou

Um Amor de Swann
10%
portes grátis
17,75€ 15,98€
Assírio & Alvim
A Amante Holandesa
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
15,50€
Quetzal Editores
X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.