Bertrand.pt - O MFA em Moçambique

O MFA em Moçambique

Do 25 de abril à independência

de Aniceto Afonso 

Editor: Edições Colibri
Edição ou reimpressão: maio de 2019
Portes
Grátis
10%
20,00€
Poupe 2,00€ (10%) Cartão Leitor Bertrand
Envio até 15 dias
portes grátis

O MFA em Moçambique iniciou a sua actividade logo em 26 de Abril com uma carta enviada às Comissões Regionais encimada pela letra da canção Grândola Vila Morena, que dava informações sobre a situação em Lisboa, tecia louvores ao golpe de Estado e augurava o encontro de soluções para os problemas de Moçambique. Ficava, assim, no vago, sem avançar com qualquer ideia, evitando o risco de ser logo rejeitada e que acabasse por dividir os homens do Movimento.

A primeira reunião do MFA foi na messe de Nampula, no dia 27 de Abril, e correu mal. Pela simples razão de que os homens do MFA não tinham respostas para as perguntas pertinentes que foram colocadas. Cabe aqui dizer ainda que o MFA em Moçambique não assumiu nenhuma prova de força que lhe conferisse o poder indispensável para intervir na ordem das coisas. Não impôs a demissão de ninguém, não avançou com um programa de medidas imediatas, limitando-se a pôr questões para Lisboa e esperar que viessem as respostas. Que não vieram, ou que vieram já muito tarde. As suas circunstâncias não lhe permitiram essa ousadia. A Revolução ainda nem começou, insistia o João.

Passam agora 45 anos dos factos que relato neste livro. Falo de uma experiência que a poucos foi dado viver. Como membro do MFA, neste caso de Moçambique, tive o privilégio de participar num processo intenso e delicado, acompanhando a transferência da soberania de Portugal para o novo poder moçambicano, assumido pela FRELIMO. Foi uma oportunidade que não quis deixar de viver, quando talvez tivesse sido mais fácil regressar a Portugal e participar num outro processo, também intenso, no meu país.

Não me pareceu, contudo, adequado à minha condição de militar e membro do MFA furtar-me a uma situação que outros meus camaradas assumiam e mesmo iniciavam, ainda enviados de Portugal (…) Terminámos inquietos, mas conscientes do nosso esforço, da nossa participação, esperançados de que, passada a tormenta, melhores dias viriam, e que as relações de Portugal e Moçambique, enquanto países iguais, seriam no futuro promissoras e fraternais.

O MFA em Moçambique
Do 25 de abril à independência
ISBN: 9789896898564 Ano de edição ou reimpressão: 05-2019 Editor: Edições Colibri Idioma: Português Dimensões: 159 x 228 x 23 mm Encadernação: Capa mole Páginas: 414 Tipo de Produto: Livro Classificação Temática: Livros  >  Livros em Português  >  História  >  História Moderna e Contemporânea

Sugestões

Delírio Total
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
19,99€
Vogais
Mulheres Espias em Tempo de Guerra
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
17,69€
Vogais
X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.