Bertrand.pt - Invasão de Junot 1807-1808

Invasão de Junot 1807-1808

Ocupação e Sublevação

de Manuel Amaral 

Editor: Tribuna da História
Edição ou reimpressão: março de 2009
27,76€
Notifiquem-me quando disponível.

Em Agosto de 1807 Napoleão Bonaparte exigiu a Portugal o fecho dos seus portos ao comércio britânico. Devido à recusa portuguesa, a França invadiu Portugal, com o apoio de dois corpos de exército espanhóis, tendo o corpo de exército francês comandado pelo general Junot entrado em Lisboa em 30 de Novembro 1807. Os abusos, as injustiças, os roubos e os massacres perpetrados pelas forças de ocupação francesas, levaram às revoltas em Portugal de princípios de Junho de 1808, encorajadas pelas revoltas espanholas que tinham eclodido dias antes. A Sublevação Nacional de 1808, que se desenvolveu a partir do Porto, de Trás-os-Montes e do Algarve, obrigou o exército de Junot a concentrar-se ao redor de Lisboa. Em finais de Julho, Junot decide atacar as forças portuguesas e espanholas concentradas em Évora, para garantir a sua ligação ao exército francês da Andaluzia. O exército britânico embarcado numa Esquadra ao largo de Portugal, encorajado pelas notícias da sublevação portuguesa e pela dispersão das forcas francesas entre Lisboa e a revolta de Évora, desembarca com segurança na foz do Mondego nos primeiros dias de Agosto. Após os combates no Alentejo as forças portuguesas, com reforços do Norte, concentram-se em redor de Coimbra, mobilizando parte da atenção de Junot. Isto ajudara que o exército britânico possa com superioridade de forças vencer facilmente o exército francês no combate da Roliça e na batalha do Vimeiro, e apressar os ocupantes franceses, agora sem esperanças de retirada através dum país sublevado e finalmente apoiado por um importante exército britânico, a assinar um armistício em Sintra que lhes permitiu a evacuação de Portugal.
Portugal descobriu em 1808, durante a Sublevação Nacional, um general britânico - Arthur Wellesley, o futuro duque de Wellington -, que percebeu, contra a opinião do exército britânico e da maioria do governo e da opinião pública britânica, que Portugal poderia ser uma base essencial da luta contra a hegemonia francesa na Europa.

Invasão de Junot 1807-1808
Ocupação e Sublevação
ISBN: 9789728799885 Ano de edição ou reimpressão: 03-2009 Editor: Tribuna da História Idioma: Português Dimensões: 200 x 270 mm Páginas: 128 Tipo de Produto: Livro Classificação Temática: Livros  >  Livros em Português  >  História  >  História de Portugal

Sugestões

História Global de Portugal
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
24,90€
Temas e Debates
De Quase Nada a Quase Rei
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
22,20€
Contraponto Editores
X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.