Bertrand.pt - Estudos Jurídicos

Estudos Jurídicos

de João Calvão da Silva 

Editor: Edições Almedina
Edição ou reimpressão: abril de 2001
Portes
Grátis
10%
23,00€
Poupe 2,30€ (10%) Cartão Leitor Bertrand
Em stock - Envio 24H
portes grátis

ÍNDICE GERAL

I - SUSPENSÃO DO DEVER DE LANÇAMENTO DE OBRA
1 — Lei aplicável: o novo Código dos Valores Mobiliários
I - OPA obrigatória
2 — Ofertas públicas
3 — Dever de lançamento de OPA's sucessivas, gerais e totalitárias
4 - Inexigibilidade do dever de lançamento de OPA
5 — Derrogações do dever de lançamento de OPA
6 - Suspensão do dever de lançamento de OPA
7 - Suspensão do dever de lançamento de OPA 's em cascata, no caso vertente
8 - Contrapartida mínima da OPA obrigatória
II-Recusa de Registo Prévio da OPA na CMVM
9 - Controlo de legalidade pela CMVM
10 — Inexistência de OPA e inibição de direitos
11 — Recurso contencioso de anulação de acto de recusa de registo de OPA

II - FUSÃO DE SOCIEDADES, ACORDO DE VOTO E DERROGAÇÃO DA OBRIGATORIEDADE DE OPA
1 — A cláusula relevante do Acordo Parassocial
2 — Validade e eficácia do acordo parassocial de voto
3 — Relevância de acordo parassocial de voto para a obrigatoriedade de lançamento de OPA sucessiva, geral e totalitária
4 — Acordo de voto e posterior fusão de sociedades: dever de lançamento de OPA
5 — Fusão de sociedades com acordo de voto: derrogação do dever de lançamento de OPA
6 - (Cont.): Requisitos da derrogação do dever de lançamento de OPA
7 - Conclusão

III - OPA ABUSIVA
1 — Condição do limite mínimo de acções
2 — Objecto da OPA: todas as acções ordinárias alienáveis, livres de ónus ou encargos
3 — Anúncio do penhor de acções
4 — Relevo do penhor no valor das acções e da empresa
5 — Autorização da desistência do lançamento da oferta ou do seu lançamento a preço mais baixo
6 — Apreciação do pedido do registo prévio da oferta pela CMVM: A) Recusa da aprovação do anúncio do lançamento e da nota informativa da oferta (art. 554. °); modificações ou aditamentos no anúncio de lançamento e na nota informativa da oferta (art. 541.°)
7 - (Cont.): B) Recusa do registo da OPA
8 — Objectivos do aferente e OPA abusiva

IV - OPA CONVENCIONAL OBRIGATÓRIA
1 - Questão principal
2 - Liberdade negocial
3 - Princípio da liberdade de OPA: OPA voluntária
4 - Obrigatoriedade legal de OPA: OPA legal
5 - Obrigatoriedade convencional de OPA: OPA convencional
6 — Livre transmissibilidade das acções
7 - Violação de OPA legal e de OPA convencional
8 - Medidas preventivas de defesa anti-OPA
9 — OPA convencional e terceiro

V - CONFLITO DE INTERESSES E ABUSO DO DIREITO NAS SOCIEDADES
I - Poderes do Conselho de Administração e da Assembleia Geral
l — Os órgãos sociais e a divisão de poderes
2 - Limites aos poderes da Assembleia Geral: os actos de gestão
3 - A aquisição e a alienação de acções como actos de gestão social
4 - Proibição de alienações ou aquisições de participações sociais importantes pelo Conselho de Administração de sociedade objecto de OPA
5 - Validade da não alienação de participações sociais importantes pelo Conselho de Administração de sociedade objecto de OPA
6 - Nulidade da deliberação de aceitação da OPA pela Assembleia Geral
7 - Conflito de interesses e abuso do direito da minoria
II - A inibição do exercício de direitos de voto e as decisões da Comissão Europeia
8 — A inibição do exercício de direitos de voto
9 — As decisões da Comissão Europeia
10 — Obrigatoriedade e prevalência das decisões da Comissão Europeia: a anulação da inibição do exercício dos direitos de voto
11 — Redução da inibição do exercício de direitos de voto
12 — Exercício de direitos de voto inibidos: A) Deliberação anulável
13 — (Cont.}: B) Contra-ordenação simples e sanções acessórias

VI - CONCENTRAÇÃO DE EMPRESAS E CONCORRÊNCIA
1 - Advertência
I - Os contratos
2 - Contraentes
3 - Eficácia relativa dos contratos
4 - Prestações de facto de terceiros
5 — Prestação de facto de terceiro: a conta escrow de acções
6 — (Cont.): Os arts. 85 e 109 ao Regime Geral das Instituições de Crédito e Sociedades Financeiras
II — A operação de concentração
7 — A operação realizada
8 — Operação de concentração por aquisição do controlo conjunto
9 — Competência exclusiva da Comissão Europeia
l0 — A defesa de interesses legítimos pêlos Estados-membros
11 — Os (ausentes) interesses legítimos invocados pelo Estado português na decisão de oposição à operação: A) O interesse nacional
12 — (Cont.): B) Regras prudenciais —gestão sã e prudente; supervisão adequada

VII - CONCESSÃO COMERCIAL E DIREITO DA CONCORRÊNCIA
I — Qualificação do contrato
1 - Os termos do contrato
2 — Contrato de distribuição
3 — Contrato de concessão comercial
II - Regime jurídico
4 — Orientação geral
5 — Renovação do contrato até 26 de Fevereiro de 1998
6 — Ilegalidade da modificação do contrato feita pela Central em 24 de Maio de 1995: A) Inexistência de mútuo acordo
7 — (Cont.): B) Inexistência de "denúncia-modificação"
8 — (Cont.): C) Inexistência de "resolução-modificação" por justa causa ou alteração das circunstâncias
9 — Direitos dos distribuidores: A) Direito ao cumprimento do contrato e indemnização moratória
10 — (Cont.): B) Direito à resolução legal do contrato
11 — (Cont.): Nulidade da cláusula resolutiva expressa
12 — (Cont.): C) Direito à indemnização
13 — (Cont.): Indemnização de clientela
14 - (Cont.): D) Excepção do não cumprimento do contrato
III - Direito da Concorrência
15 — Termos do contrato
16 - Acordo de venda exclusiva
17 — Concessão aberta
18 - Validade da venda exclusiva
19 — Violação pela Central da obrigação de fornecimento exclusivo
20 — Proibição de preços ou de condições de venda discriminatórios

VIII - ACORDO PARASSOCIAL RESPEITANTE À CONDUTA DA ADMINISTRAÇÃO E À DIVISÃO DE PODERES ENTRE ÓRGÃOS SOCIAIS
1 — O amplo objecto contratual da sociedade
2 — A concretização do objecto contratual por deliberação dos accionistas
3 — O acordo parassodal: A) Considerandos
4 — O Acordo Parassodal (cont.): B) Relações externas
5 — O Acordo Parassocial (cont.}: C) Relações internas
6 — Nulidade de acordo parassocial respeitante à conduta da Administração
7 — Nulidade de acordo parassocial por violação da delimitação de competências entre os órgãos sociais

IX - NULIDADE DA PROMESSA DE SOCIEDADE COMERCIAL POR FALTA DE ELEMENTOS ESSENCIAIS EXIGIDOS PELO ART. 9.° DO CSC
1 — Promessa de constituição de sociedade
2 — Nulidade da promessa por falta de elementos essenciais do contrato prometido
3 — Prevalência do Acordo Parassocial
4 — Cessação da promessa com o desaparecimento da participação directa da EDISPORT, SÁ no capital da SIC

X - EXTINÇÃO DE GARANTIA TEMPORÁRIA E PERDURAÇÃO DO DIREITO DE PREFERÊNCIA
1 - Pacto Social
2 - Acordo Parassocial
3 — Indeterminação temporal do direito de preferência
4 — Determinação temporal da garantia do cumprimento
5 — Extinção da garantia pela extinção da obrigação garantida e pelo decurso do prazo
6 - Perduração do direito de preferência

XI - NOTIFICAÇÃO PARA NEGOCIAR E NOTIFICAÇÃO PARA PREFERIR
I - Pacto social
l - Os Estatutos
2 — Subordinação ao consentimento da sociedade da transmissão de acções a terceiros
3 — Direito de preferência «pró quota» dos accionistas em caso de recusa lícita do consentimento da sociedade para a transmissão de acções a terceiros
4 — O princípio da livre transmissibílidade das acções
5 - Validade da subordinação ao consentimento da sociedade de transmissão de acções a terceiros
6 - Validade da limitação do direito de preferência
7 - Livre transmissibílidade de acções entre accionistas
II — Acordo parassocial
8 — Limitações à transmissão das acções
9 — Direito de preferência sucessivo na transmissão de acções entre accionistas ou a terceiros
III — Conjugação do pacto social com o acordo parassocial
10 — Transmissão de acções a terceiro
11 — Transmissão de acções a accionista graduado em segundo lugar na preferência
12 — Transmissão de acções a accionista graduado em primeiro lugar na preferência: a liberdade contratual

XII - PREFERÊNCIA SOCIETÁRIA E VENDA CONJUNTA DE ACÇÕES POR PREÇO GLOBAL
1 — Questão principal: venda conjunta de acções pertencentes a vários sócios e cindibilidade ou íncindibilídade da preferência
2 — Princípio da livre transmissibílidade das acções
3 — Tipicidade das limitações à transmissão das acções
4 — A limitação do direito de preferência
I— Interpretação da cláusula estatutária de preferência
§ 1.° Alienação de acções pertencentes a um único sócio
5 — A cláusula prelativa
6 — Os termos da cláusula
7 — Os interesses em jogo e a finalidade prosseguida
8 - Os usos da prática
9 - Incindibilidade da preferência
10 — Alienação das acções objecto da preferência juntamente com outras, por preço global
§ 2.° Alienação conjunta de acções pertencentes a vários sócios
11 — Os termos da denuntiatio
12 — Hipótese não prevista na cláusula deprelação
13 — Pacto parassocial contrário à cláusula prelativa
14 — Irregularidade e ineficácia da denuntiatio
15 — Incidibilidade da aceitação
16 — (Cont.): Inaplicabilidade do art. 417.° do Código Civil.

XIII - VÍCIO DE QUANTIDADE: DEFEITO DA COISA, ERRO AUTÓNOMO E NÃO CUMPRIMENTO
1 — Questão principal
I — Venda de coisas defeituosas
2 - Noção de defeito
3 — Vício de quantidade
4 - (Cont.): A) Vício de quantidade equivalente a vício de qualidade. Caducidade da acção
II - Erro autónomo não consumido no artigo 913.°
5 — Vício de quantidade não equivalente a vício de qualidade
6 — Aplicação do regime da venda de coisas defeituosas ao contrato-promessa de compra e venda
7 — Caducidade da acção (de anulação e de indemnização)
8 — Concurso electivo de pretensões
9 — Opção das Autoras pela anulação. A indemnização do interesse contratual negativo
10 - Inexistência de dolo vício da vontade
11 - Inexistência de dolo ou culpa do promitente-vendedor
12 - Inviabilidade do "ius variandi"

Estudos Jurídicos
ISBN: 9789724015491 Ano de edição ou reimpressão: Editor: Edições Almedina Idioma: Português Dimensões: 161 x 230 x 15 mm Encadernação: Capa mole Páginas: 388 Tipo de Produto: Livro Classificação Temática: Livros  >  Livros em Português  >  Direito  >  Geral

Sugestões

Urbanismo
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
36,00€
Vida Económica
A Afirmação do Poder Judicial como Poder Soberano na Era da Comunicação
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
13,00€
Edições Esgotadas
X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.