Bertrand.pt - A Frente Interna da Grande Guerra

A Frente Interna da Grande Guerra

de António José Telo, Nuno Andrade e João Vieira Borges 

Editor: Fronteira do Caos
Edição ou reimpressão: outubro de 2019
Portes
Grátis
10%
15,90€
Poupe 1,59€ (10%) Cartão Leitor Bertrand
Envio até 4 dias
portes grátis

O centenário da Grande Guerra foi marcado pela publicação de dezenas de obras coletivas e individuais, algumas delas inovadoras e trazendo novos elementos para a compreensão da beligerância portuguesa. Curiosamente, muito poucas trataram do que podemos chamar a Frente Interna, o quinto teatro de operações português na Grande Guerra, a somar à Flandres, Angola, Moçambique e Frente Naval.

Alguns negarão a existência desta frente, argumentando possivelmente que os combates travados se deram dentro de fronteiras e que aqui não estava presente o inimigo tradicional nas outras, ou seja, a Alemanha e os seus aliados. A verdade é que, entre 1914 e 1919, Portugal viveu numa situação de elevada instabilidade e confrontos violentos quase permanentes.

Neles se incluem três dos confrontos mais sangrentos de toda a 1ª República (as chamadas revoluções de Maio de 1915, Dezembro de 1917 e a chamada guerra civil de 1919); inúmeros golpes e pronunciamentos, desde o Movimento das Espadas de começos de 1915, às revoltas anti-sidonistas de 1918; amotinações no seio das Forças Armadas e de segurança, como recusa de obedecer a ordens, recusa aos embarques, levantamentos de ranchos, etc.; confrontos violentos em todos os anos um pouco por todo o Portugal, tanto nas cidades como nas zonas rurais, mas concentrados em Lisboa, onde se incluem movimentos únicos, como a revolução da batata, vagas de assaltos coordenados, greves violentas com intervenção das Forças Armadas, assaltos a comboios, etc., etc.

Do ponto de vista do sistema de segurança, este sofre várias alterações profundas e conhece novidades em termos de criminalidade como a proliferação do mercado negro, a explosão do contrabando, a imposição do racionamento, a resistência à requisição forçada das colheitas e tantos outros, todas elas trazendo consigo um imenso cortejo de confrontos violentos, com mortos e feridos.

Todos estes fenómenos estão diretamente ligados à guerra e, sobretudo, à beligerância desde 1916. Esta provoca uma profunda clivagem na sociedade portuguesa, que deixa de ser no essencial entre republicanos e monárquicos, como acontecia até 1914, para passar a ser entre guerristas e anti-guerristas. No último ano da guerra vemos mesmo nascer em Portugal um regime único e inovador, a chamada República Nova, a que hoje chamamos em regra o sidonismo, que marcará profundamente o futuro, tanto em Portugal como na Europa.

No conjunto, estamos na realidade perante uma quinta frente, um teatro de operações interno, marcado por confrontos violentos e permanentes de tipos muito diferentes, que produzem milhares de mortos e feridos e alteram profundamente Portugal, as suas mentalidades e a maneira de fazer política. É um teatro inovador e fora do normal, com muitos agentes e lados em confronto, com formas de violência organizada anormais e únicas, com um forte envolvimento de todas as instituições do Estado, que muda Portugal para sempre. É uma frente charneira, onde podemos falar de um antes e de um depois, sem dúvida a mais importante para o futuro de Portugal das cinco frentes onde se combateu.

Outros livros da coleção

A Intermitência
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
5,00€
Bertrand Editora
Matadouro Cinco
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
10,00€
Bertrand Editora
A Frente Interna da Grande Guerra
ISBN: 9789895461011 Ano de edição ou reimpressão: 10-2019 Editor: Fronteira do Caos Idioma: Português Dimensões: 158 x 232 x 16 mm Encadernação: Capa mole Páginas: 295 Tipo de Produto: Livro Coleção: Ficção Contemporânea Classificação Temática: Livros  >  Livros em Português  >  História  >  História Militar

Quem comprou também comprou

A Grande Guerra por Quem a Viveu
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
18,80€
Temas e Debates
X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.