Bertrand.pt - I Colóquio de Segurança Interna

I Colóquio de Segurança Interna

de Manuel Monteiro Guedes Valente 

Editor: Edições Almedina
Edição ou reimpressão: maio de 2005
24H
Portes
Grátis
10%
10,09€
Poupe 1,01€ (10%) Cartão Leitor Bertrand
Em stock - Envio imediato
portes grátis

PREFÁCIO
O chamado Grupo de Alto Nível, que assessora o Secretário-Geral da ONU, em Novembro de 2004 publicou um Relatório sobre Ameaças, Desafios e Mudança.
É um trabalho que assenta nas intervenções de dezasseis antigos Chefes de Estado, acompanhados de vários especialistas, e o objectivo nuclear foi reformular a polemologia do milénio.
Os tipos de ameaças que agendaram foram as seguintes: a guerra entre Estados; a violência interior; a pobreza e as doenças e degradação do ambiente; as armas de destruição maciça (nucleares, radiológicas, químicas e biológicas); o terrorismo; a criminalidade internacional organizada. Este esforço não esqueceu a impossibilidade, por falta de meios, em que a ONU se encontrava para dar cumprimento à Agenda para a Paz de Boutros-Boutros Ghali, o que se traduziu numa dificientíssima recuperação da sociedade de confiança interna e internacional. Mas este passado de ineficácia é assumido como lição da experiência que ajuda a reexaminar a amplitude dos desafios, e a intervir de novo com um projecto que se pode interpretar como inserido na tentativa de reorganizar a governança mundial. Mas a principal lição traduz-se em reconhecer que a segurança é um tema transnacional, que afecta todas as sociedades civis, e que não consente numa distinção operacional entre segurança interna e segurança externa. Por muito discutível que seja a definição de segurança, a expressão inglesa garantee of safety parece corresponder ao núcleo duro do conceito.
Naturalmente não há coincidência entre este conceito e o conceito de vida habitual que não tem o mesmo conteúdo em todas as áreas culturais. Mas tem um sentido transversal de previsibilidade que a globalização mundializou, e cuja análise talvez tenha em Norbert Elias (1939-1971), o filósofo de La societé des individus (Paris, 1991), a referência fundamental para meditar sobre a interdependência planetária entre o homem e a sociedade, em termos de o antigo state centric paradigm ser substituído pelo World politics paradigm de Nye e O'Keohana.
Para uso doméstico, o facto orientador destas análises é que não há segurança definível apenas em termos de jurisdição interna, e que a crescente estruturação da sociedade transfronteiriça e transnacional implicou que os problemas internos resvalassem para a categoria de internacionalmente relevantes, e estes para internacionais.
O que tudo exige que a metodologia da rede, posta em evidência por Manuel Castells, seja a disponível e irrecusável para enfrentar um mundo em acelerada mudança, e com uma polemologia interna e externa com problemática definição.
É por isso que a temática da segurança foi aprofundada pelo ensino superior, e que o Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna correspondeu à mudança de paradigma, sendo inevitável que a rede articule as seguranças internas dos vários países, especialmente daqueles que integram a União Europeia.
Muito especialmente o terrorismo transnacional já inspirou o desenvolvimento de uma frente jurídica europeia, e a internacionalização dos riscos e das ameaças não pode deixar de reflectir-se na definição do conceito académico operacional do Instituto, que vai acumulando, com firmeza, um conjunto acreditado de iniciativas.
ADRIANO MOREIRA

ÍNDICE

Prefácio
Programa
Sessão Solene de Abertura

Conferência da Abertura
A Segurança Interna num contexto Internacional - AZEREDO LOPES

I MESA - A Ciência Política como clarificadora do Sentido de Segurança Interna

Poder Político e Segurança Interna
ANTÓNIO JOSÉ FERNANDES

A Ordem e o Caos: Factores de Influência para a Construção de uma Tipologia de Segurança
ROCHA MACHADO

O Imaginário Policial Anti-Crime - O Canto da Sereia
PEDRO JOSÉ LOPES CLEMENTE

II MESA - Para uma Nova Tipologia de Segurança Interna no Quadro Jurídico-Constitucional

Contributos para uma Tipologia de Segurança Interna
MANUEL MONTEIRO GUEDES VALENTE

III MESA - As Ciências Policiais na discursividade da Segurança Interna

A Segurança Interna no Espaço Europeu
CONSTANÇA URBANO DE SOUSA

As Novas Ameaças como Instrumento de Mutação do Conceito "Segurança"
LUÍS FIÃES FERNANDES

IV MESA - Direito Penal mão ou braço da Segurança Interna

Informações e Investigação Criminal
RUI PEREIRA

A Acção Penal Catapulta da Segurança Interna?
MARIA CÂNDIDA GUIMARÃES PINTO DE ALMEIDA

Conferência de Encerramento
Princípio da Proibição do Excesso e a Polícia - VITALINO CANAS

I Colóquio de Segurança Interna
ISBN: 9789724025315 Ano de edição ou reimpressão: Editor: Edições Almedina Idioma: Português Dimensões: 159 x 229 x 12 mm Encadernação: Capa mole Páginas: 214 Tipo de Produto: Livro Classificação Temática: Livros  >  Livros em Português  >  Direito  >  Direito Administrativo

Sugestões

Novo Procedimento e Processo Administrativo
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
13,90€
Porto Editora
Salvar o SNS
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
11,00€
Porto Editora
X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.