Bertrand.pt - Hiper-Real[ismo] Milenar

Hiper-Real[ismo] Milenar

O cinema ciborgue à beira do ano 2000

de Francisco Ricardo Silveira 

Editor: Edições Colibri
Portes
Grátis
10%
15,00€
Poupe 1,50€ (10%) Cartão Leitor Bertrand
Envio até 10 dias úteis
portes grátis

Entre 1998 e 1999, cinco filmes de ficção científica oriundos da América do Norte - Dark City, The Truman Show, eXistenZ, The Matrix e The Thirteenth Floor - denotaram uma unidade estético-temática que reclama uma conceptualização e uma análise à luz retrospectiva dos olhos de hoje. Através da formulação hiper-real(ismo) milenar para efectivar essa constelação artística, numa oscilação entre teoria e análise, procura-se aqui explorar os imensos pontos de contacto que convertem as cinco obras num quinteto. Hiper-real(ismo), desde logo porque, tal como na corrente artística homónima pinturas e esculturas de alta resolução (muitas vezes mediante computadores e subjacente digitalidade) parecem ter referente real (conforme uma fotografia analógica), estes filmes jogam com simulações da realidade dentro da narrativa. Milenar, porquanto a passagem de 1999 para 2000 situa as fitas numa época de paranoia, profecias apocalípticas (da informática à religião e à ecologia) associadas à mudança de milénio.

No hiper-real(ismo) milenar, arauto de um cinema ciborgue, a nostalgia do rolo de celulóide e a emergência do digital coexistem numa imagem compósita, quer na produção, quer explícita ou implicitamente na narrativa. Por conseguinte, as cinco obras em consideração alicerçam-se em dimensões nunca menos que duplas, regressam a passados cinematográficos nervosos como o expressionismo alemão dos anos 20 de Weimar e o film noir americano dos anos 40/50 persecutórios do comunismo. Fazem-no num limbo futurofóbico, entre o escapismo que condena tudo a uma profecia auto-realizável e a resistência que penetra no medo pelo qual recusa ser determinada. É essa (in)consciência histórica, passando pelas noções de hiper-realidade de Jean Baudrillard e Umberto Eco e pelo surgimento do processador de texto, que importa também desenvolver. Sob vários ângulos e temas, um conjunto de falsas disjunções (... ou antonímias sinonímicas?) serve de instrumento para orbitar à volta dos cinco filmes.

Gorado o projecto expansionista ou interestelar de um dia vivermos felizes para sempre na Disneyland, a ficção científica simulatória dos anos 90 introduz uma roda passado -presente-futuro e quebra a homogeneidade do espaço-tempo em dissonâncias cognitivas. Daí que a utopia remonte às ensolaradas e pueris memórias perdidas da Shell Beach de Dark City, daí que a mãe-natureza se conceba na viscerosa biomecânica dos game-pods de eXistenZ. Nesse nexo baudrilliano, a mediocridade dos dias reais, a banalidade de um ontem sem alta tecnologia ubíqua são feitas paraíso trágico que já não há como resgatar.

Outros livros da coleção

Como Escrever um Guião para Curta-Metragem
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
8,00€
Edições Colibri
O Cinema Português
16,00€
Edições Colibri
Hiper-Real[ismo] Milenar
O cinema ciborgue à beira do ano 2000
ISBN: 9789896899363 Editor: Edições Colibri Idioma: Português Dimensões: 156 x 228 x 11 mm Encadernação: Capa mole Páginas: 186 Tipo de Produto: Livro Coleção: Fotografia & Cinema Classificação Temática: Livros  >  Livros em Português  >  Arte  >  Cinema
X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.