Bertrand.pt - Prevenção de Impactos Ambientais dos Estaleiros de Construção em Centros Históricos Urbanos

Prevenção de Impactos Ambientais dos Estaleiros de Construção em Centros Históricos Urbanos

de João Pedro Couto e Armanda Bastos Couto 

Editor: Publindústria
Edição ou reimpressão: julho de 2008
Portes
Grátis
10%
6,00€
Poupe 0,60€ (10%) Cartão Leitor Bertrand
Envio até 10 dias
portes grátis

Nos últimos anos, o impacto da indústria da construção sobre o ambiente tem sido reconhecido de forma cada vez mais notória. Para alguns empreendimentos de construção, são exigidos ou recomendados estudos de impacto ambiental, mas apenas quando a sua dimensão carece de grandes estaleiros. Para os outros projectos, entre os quais se encontram a maioria dos que se realizam nos centros urbanos, não são, em geral, exigidos estudos daquela natureza. No entanto, a actividade dos estaleiros de construção nos centros urbanos causa agressões ao meio ambiente, interferindo com o dia a dia dos cidadãos, que frequentemente reclamam quanto à poeira, à lama, ao ruído, aos atrasos no tráfego, à redução do espaço, aos materiais ou entulho depositados no espaço público, etc.. Algumas grandes obras realizadas e em curso no país (Expo 98, Metro do Porto, Extensão do Metro de Lisboa e Porto 2001) têm demonstrado grande interferência dos estaleiros com o ambiente, a segurança, a saúde e o bem-estar dos cidadãos, e disso tem sido dado notícia nos principais meios de comunicação social.

O ambiente e o bem-estar dos cidadãos são aspectos de inegável relevância a nível mundial. Os efeitos negativos da actividade da construção têm por isso merecido a atenção dos governos de muitos países que têm fomentado a investigação, e procurado implementar medidas no sentido de minimizá-los. No nosso país, também se desenvolveram já alguns esforços no sentido de minimizar os efeitos negativos dos estaleiros de construção. O Instituto Nacional dos Resíduos levou a cabo um estudo sobre demolição selectiva, e existem já diplomas legais que pretendem regular a produção de resíduos. O poder local também se mobiliza nesse sentido, sendo na área da gestão de resíduos que mais se destaca, ao integrar nos Regulamentos Municipais de Resíduos Sólidos algumas cláusulas para regular os resíduos provenientes da construção.

Nos Centros Históricos Urbanos (CHU) os efeitos negativos dos estaleiros de construção têm ainda maior relevância, uma vez que se trata de áreas urbanas com características muito particulares. Como locais turísticos que são, é necessário mantê-los tanto quanto possível aprazíveis para viver, trabalhar e fruir. Para além disso, nestas áreas existem frequentemente restrições significativas no que respeita ao espaço disponível, acarretando dificuldades acrescidas. Daí que a instalação de estaleiros nos Centros Históricos Urbanos, pela sua especificidade, requeira por parte dos intervenientes do sector da construção uma atenção especial, no sentido de minimizar os respectivos impactos.

Todos os intervenientes do sector da construção têm hoje que consciencializar-se da importância da questão ambiental. Construir, não significa só atender aos custos, cumprir prazos, garantir a qualidade e a segurança; é também necessário respeitar o ambiente. O benefício será para todos: cidadãos, administração local e empresas. Os primeiros sentir-se-ão menos incomodados e disporão de espaço público menos afectado; as Câmaras Municipais verão cumprido o seu dever de zelar pelo bem estar dos seus munícipes e do seu património (natural e construído); e as empresas, entre outros benefícios, tirarão vantagens da opinião pública favorável.

ÍNDICE
1. INTRODUÇÃO
1.1 Considerações gerais
1.2 Impactos negativos provocados pelos estaleiros de construção
1.2.1 Produção de resíduos
1.2.2 Lamas nos arruamentos
1.2.3 Produção de poeiras
1.2.4 Poluição da água e do solo e danificação das redes de drenagem
1.2.5 Danificação de vegetação arbórea
1.2.6 Impacto visual
1.2.7 Ruído
1.2.8 Aumento do volume de tráfego e ocupação da via pública
1.2.9 Danificação do espaço público

2. MEDIDAS DE PREVENÇÃO E MINIMIZAÇÃO DOS IMPACTOS DOS ESTALEIROS
2.1 Generalidades
2.2 Relacionamento entre intervenientes da obra e população
2.3 Produção de resíduos e sua minimização
2.3.1 Fontes e causas da produção de resíduos
2.3.2 Porquê minimizar a produção de resíduos
2.3.3 Hierarquia de gestão dos resíduos
2.3.3.1 Redução da produção de resíduos
2.3.3.2 Reutilização dos materiais
2.3.3.3 Reciclagem
2.3.4 Demolição selectiva
2.3.5 Medidas para a minimização dos resíduos nos estaleiros
2.4 Lamas nos arruamentos
2.4.1 Porquê prevenir as lamas nos arruamentos
2.4.2 Como minimizar as lamas nos arruamentos
2.5 Produção de poeiras
2.5.1 A importância da minimização das poeiras
2.5.2 Medidas de controlo das poeiras
2.6 Poluição das águas e do solo e danificação das redes de drenagem
2.6.1 A importância da prevenção
2.6.2 Medidas preventivas da poluição das águas e do solo e danificação das redes de drenagem
2.7 Protecção das árvores
2.7.1 A importância da árvore no meio urbano
2.7.2 Como proteger as árvores
2.8 Impacto visual
2.8.1 A importância do impacto visual
2.8.2 Medidas para a sua minimização
2.8.3 Outras medidas para a minimização do impacto visual das obras
2.9 Ruído
2.9.1 A importância da prevenção do ruído
2.9.2 Medidas que visam a prevenção do ruído emitido pelos estaleiros de construção
2.9.3 Como prevenir o ruído nos estaleiros de construção
2.10 Aumento do volume de tráfego e ocupação da via pública
2.10.1 Porquê minimizar estes impactos
2.10.2 Medidas de minimização
2.11 Danificação do espaço público
2.12 Outras medidas preventivas
2.12.1 Redução do peso das construções
2.12.2 Utilização de tecnologias adequadas de contenção de terras
2.12.3 Utilização de sistemas de contenção de fachadas
2.12.4 Utilização de sistemas pré-fabricados
2.12.5 Planeamento e preparação da obra adequados

Prevenção de Impactos Ambientais dos Estaleiros de Construção em Centros Históricos Urbanos
de João Pedro Couto e Armanda Bastos Couto 
ISBN: 9789728953256 Ano de edição ou reimpressão: Editor: Publindústria Idioma: Português Dimensões: 149 x 208 x 5 mm Páginas: 88 Tipo de Produto: Livro Classificação Temática: Livros  >  Livros em Português  >  Engenharia  >  Engenharia Civil

Sugestões

Regulamento Geral das Edificações Urbanas
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
8,00€
Porto Editora, S.A.
Regulamento de Segurança e Ações para Estruturas de Edifícios e Pontes
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
8,00€
Porto Editora, S.A.
X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.