Bertrand.pt - Percepções de Justiça na Adolescência: a Escola e a Legitimação das Autoridades Institucionais

Percepções de Justiça na Adolescência: a Escola e a Legitimação das Autoridades Institucionais

de Maria Gouveia-Pereira 

Editor: Fundação Calouste Gulbenkian
Edição ou reimpressão: outubro de 2008
Portes
Grátis
10%
20,19€
Poupe 2,02€ (10%) Cartão Leitor Bertrand
Envio até 30 dias
portes grátis

Este trabalho tem como objectivo analisar os efeitos da percepção de justiça do comportamento dos professores na legitimação da autoridade escolar e na avaliação da autoridade institucional. Pretendeu-se também analisar a reputação social enquanto variável mediadora da relação entre a percepção de justiça dos comportamentos dos professores e a legitimação da autoridade escolar. Esta investigação estrutura--se em três partes. Na Parte I, composta por 2 capítulos, centramo-nos no campo teórico e empírico que nos permitem contextualizar a problemática da investigação. No primeiro capítulo, procedemos à descrição das tarefas de desenvolvimento da adolescência e abordámos algumas perspectivas teóricas centradas em diferentes análises relativas à relação do indivíduo com a autoridade. O segundo capítulo desta parte analisa a relação entre a experiência escolar e as atitudes dos adolescentes face à autoridade institucional.
A Parte II é constituída por 6 capítulos, nos quais se pretende dar conta do enquadramento teórico no âmbito da justiça social, nomeadamente no âmbito do Modelo do Valor do Grupo e do Modelo Relacional da Autoridade. No primeiro capítulo desta parte discorremos sobre uma revisão global da literatura referente aos aspectos distributivos, procedimentais e interaccionais da justiça e a sua inter-relação, bem como sobre os estudos fenomenológicos que analisam o significado que as percepções de justiça assumem em situações justas e injustas. O segundo capítulo desta parte dá conta da evolução do Modelo do Valor do Grupo e da dinâmica psicológica da justiça procedimental e dos estudos empíricos que ilustram o significado expressivo e relacional do factor voz. O capítulo três debruça-se sobre as explicações teóricas relativas ao efeito da interacção entre as dimensões de justiça - distributiva, procedimental e interaccional. O quarto capítulo dedica-se a rever os estudos empíricos sobre a (in)justiça no contexto da escola. O capítulo cinco aborda o Modelo Relacional da Autoridade, que articula os julgamentos de justiça e a legitimação da autoridade escolar, familiar, organizacional e pública; e, finalmente, o sexto capítulo desta parte aborda a pertinência da dimensão dos julgamentos comparativos no âmbito da justiça distributiva e da justiça procedimental.
A Parte III da tese, composta por cinco capítulos, apresenta os estudos empíricos desta investigação. O primeiro capítulo desta parte centra-se na análise dos factores críticos da experiência escolar - percepções de justiça - na legitimação dos professores e na avaliação da autoridade institucional extra-escolar. A nossa hipótese principal, de que a qualidade da relação com os professores é transposta para a avaliação das autoridades extra-escolares, é confirmada pelos resultados obtidos. O segundo capítulo desta parte é constituído por um estudo sobre a relação entre a percepção de justiça dos adolescentes relativamente às figuras parentais e a avaliação destes acerca da autoridade institucional. Os resultados obtidos confirmam a nossa hipótese de que a percepção de justiça do comportamentos dos professores tem um impacto maior na avaliação da autoridade institucional do que a percepção de justiça do comportamento dos pais. O capítulo três desta parte apresenta a validação do Modelo do Valor do Grupo, com adolescentes portugueses, em escolas secundárias. No capítulo quatro desta parte apresentamos um estudo experimental, cujos resultados mostram a relevância dos julgamentos comparativos na legitimação dos professores em situações de injustiça, bem como confirmam e reforçam a importância dos aspectos relacionais de justiça na legitimação dos professores, em situações justas. Finalmente, o capítulo cinco desta terceira parte, analisa o impacto dos julgamentos de justiça do comportamento dos professores na reputação social, bem como o papel mediador da reputação da relação entre a percepção de justiça e a legitimação dos professores. Os resultados obtidos mostram que a percepção de justiça do comportamento dos professores influencia a construção da reputação dos adolescentes junto dos professores e dos colegas da escola. Por sua vez, a reputação é um dos mecanismos psicológicos subjacentes à relação entre a percepção de justiça e a legitimação dos professores.
Com efeito, a qualidade da relação com os professores (julgamentos relacionais de justiça) leva a que os adolescentes construam a sua reputação com base em categorias prototípicas da escola e assuma, também, uma função de socialização na aquisição de valores sociais e morais.

Percepções de Justiça na Adolescência: a Escola e a Legitimação das Autoridades Institucionais
ISBN: 9789723112375 Ano de edição ou reimpressão: Editor: Fundação Calouste Gulbenkian Idioma: Português Páginas: 332 Tipo de Produto: Livro Classificação Temática: Livros  >  Livros em Português  >  Direito  >  Geral

Sugestões

Novos Estudos Sobre Liberdade Religiosa, Risco de Segurança no Século XXI
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
17,90€
Petrony Editora
Agenda Forense 2019 Bolso (Verde)
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
12,90€
Edições Almedina
X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.