Bertrand.pt - Palestina sobre uma Tela
Opinião dos leitores
(7)

Palestina sobre uma Tela

de André Ouro Verde 

Editor: Edições Velha Lenda
Edição: março de 2020
Portes
Grátis
10%
16,00€
Poupe 1,60€ (10%) Cartão Leitor Bertrand
Em stock
portes grátis

Uma pintora que desafiava a vida e retratava nas suas telas os mórbidos cenários que eram fruto da incessante guerra entre a Palestina e Israel.

Um capitão do Exército da Libertação da Palestina que sonha que ambas as nações, um dia, possam conviver lado a lado, em paz. Esta história é um grito à humanidade.

Um pedido de ajuda ao mundo contra os crimes cometidos contra o povo da Palestina.

Um livro escrito para que a sua história pare de se repetir na vida real.

  • Um livro que todos deveríamos ler
    Sara | 22-12-2020

    Como lidar com um livro que abana todos os nossos alicerces? Palestina sobre uma Tela é um desses livros! Com uma história real que nos apaixona, angustia, revolta, destroça o coração em mil pedaços e ... deixa-nos sem conseguir ler nenhum outro livro a seguir, porque sabemos que nenhum outro se vai comparar! Não consigo encontrar palavras suficientes para descrever este livro, e desconfio que nem existam palavras que o descrevam sequer! O autor conseguiu com a sua escrita muito cativante e fluída, envolver-nos numa linda história de amor, que floresce no meio do conflito religioso e territorial entre a Palestina e Israel. Um conflito tão mas tão cruel que nos leva a pensar: qual é a diferença entre o massacre na faixa de Gaza e os campos de concentração nazis na Segunda Guerra Mundial? Será necessário que mais inocentes sejam exterminados em câmaras de gás para que o mundo olhe com outros olhos para este conflito? Não aprendeu a humanidade com a História? Um autêntico murro no estômago, uma verdade crua, que abana mesmo todos os nossos alicerces!!

  • Surpreendente
    a-lilianaraquel.blogspot.com | 08-12-2020

    Confesso que parti para esta leitura sem quaisquer expectativas, e acabei bastante surpreendida. A história passa-se na Palestina, sob o cenário de guerra com Israel. É um romance intenso, que apela ao coração mais duro. Aborda a posição das mulheres na sociedade Palestiniana. É um tema pouco explorado nos romances (pelo menos eu não conheço, aceito recomendações).

  • Review Um Tom Diferente
    @umtomdiferente | 08-10-2020

    Sabem aqueles livros que vos destroem de tão intensos que são ? Que vos fazem ficar parados, com um imenso sentimento de vazio? Este livro teve esse efeito em mim. Este livro é cru, é duro, é intenso. Faz-nos sentir a dor de todo um povo, de uma nação. Faz-nos olhar para todos os nossos direitos, todos os nossos privilégios, todas as regalias a que temos acesso. Relembra-nos das circunstâncias adversas em que tantas pessoas vivem. Mulheres sem direitos. Homens condenados a uma guerra que não querem lutar. Crianças oferecidas a morte. O autor compara a situação vivida por este povo com o holocausto. Refere, através dos seus personagens que o mundo apenas vai prestar atenção no momento em que forem criados campos de concentração, em que houver um holocausto. E não é de facto o que está a acontecer ? Morrem pessoas diariamente, pessoas fogem, pessoas pedem socorro, mas o que fazemos? Tornamo-nos tão egotistas que só agimos quando a nossa casa pega fogo. Está na hora de agirmos. Está na hora de deixar-mos de ser cúmplices de tanta violência e crueldade. Leiam este livro . Apaixonem-se pelas personagens, sofram com as suas histórias , chorem com a dor espelhada nestas palavras. Façam tudo isto, e no fim procurem saber mais . Procurem falar mais sobre o assunto. Procurem gerar mudança. Procurem quebrar preconceitos. Vamos conhecer outras culturas, vamos perceber as suas crenças e valores, vamos ser mais empáticos. Está na hora de nós aceitar-mos, e perceber-mos que não existe uma cultura superior . Vamos lutar pelo conhecimento e pelo fim da ignorância. Vivemos todos no mesmo mundo, partilhamos a mesma casa, não acham que está na hora de nós respeitar-mos e apoiar-mos ? Mais do que personagens, mais do que romance, mais do que guerra, este livro é um grito de revolta. Este livro é um despertar.

  • * Talvez seja esta a única forma que encontro para me fazer ouvir por vós, cujos tímpanos parecem defeituosos sempre que são as queixas de um muçulmano a ecoar no ar... *
    C ¿ ¿ s • ¿ * aestantedelivros | 13-09-2020

    Nunca li um livro em tão pouco tempo! Em duas horas devorei as palavras do André e da Maía e calcorreei-lhes os sentidos. Em duas horas percorri as estradas da Palestina, e percebi o quão longe estamos ainda daquilo que este livro nos conta. . Se no âmago do autor existe a vontade de marcar o leitor e se há num livro o dever de mostrar posições e escancarar realidades, este, garantidamente conseguiu atingir tudo isso e mais. . Fiquei nua, despida da minha realidade. Fiquei destruída por saber que este livro não é "só" uma história. É parte da História que também é nossa, àquela que assistimos todos os dias e da qual é mais fácil desviar o olhar e fazer de conta que não existe. . Numa palavra, este livro, é arrasador... É explosivo, quase literalmente. Mas também é uma mensagem de esperança, de luz... . Um livro que devia estar no Plano Nacional de Leitura, que devia ser dissecado na escola. Há muito tempo que não lia nada assim!

  • Um dos melhores livros que li em toda a minha vida
    Marta Cardoso | 11-09-2020

    Crítica Literária: Palestina sobre uma tela, de André Ouro Verde “Palestina sobre uma tela” é o livro de que vos venho falar hoje. Através de uma parceria digital que estabeleci com a @editoravelhalenda , uma editora em crescimento que se iniciou no início de 2020, recebi o exemplar em pdf desta obra de André Ouro Verde. Vou começar a falar sobre este livro… INCRÍVEL. Menos de uma centena de páginas que devorei em menos de 2 horas. Este livro retrata a história de uma mulher palestiniana e da sua família e de tudo aquilo que tanto a sua cultura como a guerra com os israelitas. Ao longo da obra, acompanhamos a história de todos os irmãos, mas especialmente, da mulher que mencionei anteriormente, Maía, e do seu grande amor, Farid – e do quanto dói amar, família e outros, em locais e épocas de guerra. Aisha, a irmã de Maía, é movida por uma causa da qual faço parte, a enfermagem, o auxílio ao próximo, e não posso negar que isso fez com que ela arrebatasse o meu coração. No entanto, as personagens são todas tão envolventes e densas que posso afirmar que qualquer uma delas me fez sentir como se fizesse parte delas – eu senti as duas dores e festejei a sua felicidade. O A escrita deste autor, André Ouro Verde, é brilhante e atrevo-me a dizer que há muito que não encontrava um livro que me fizesse chorar como este vez, que me apertasse o coração deste jeito e o deixasse tão pequenino como o tenho neste momento. Esta é uma história incrível, comovente, apaixonante, triste, que nos consome e nos faz pensar sobre tudo aquilo o que é e não é importante. Faz-nos questionar acerca da nossa posição no mundo e do quanto tapamos os olhos ao que se passa ao nosso redor. Em menos de 100 páginas, eu apaixonei-me e senti-me destroçada. Eu sorri e chorei. É uma história belíssima e chocante que retrata um problema da atualidade e um sonho de futuro que não vai ser alcançado se o mundo atual não colaborar. Recomendo muito, profundamente.

  • Uma história que nos faz pensar
    Carina Sapateiro | 05-09-2020

    Nem sei bem por onde começar esta review. O livro Palestina sobre uma Tela surpreendeu-me de todas as formas possíveis e imaginárias. Confesso que tinha algum receio quando iniciei esta leitura, mas assim que comecei não consegui parar. Escusado será dizer que li o livro num único dia. É um livro pequeno que se lê muito bem, a escrita do autor prende-nos à história logo no prólogo fantástico que nos é apresentado. Acompanhamos a história de Maía e vivemos vários episódios da guerra entre a Palestina e Israel. Somos levados para uma realidade que fazemos de conta que não existe porque nos é mais fácil viver o nosso dia a dia assim. Esta história fez-me pensar muito... tive momentos em que ri, emocionei-me, quis bater nalgumas personagens, revoltei-me e no fim adorei tudo. Adorei a Maía, adorei a sua irmã, adorei o capitão... acho que só não adorei o irmão mais velho da Maía e quem ler vai perceber porquê. O final surpreendeu-me como nunca pensei ser possível. Não podia ter tido um final melhor. No fundo ainda não caí em mim e vou ter muita dificuldade em ler outro livro depois deste... Recomendo muito esta leitura a todos!

  • Por entre o caos, a guerra, a morte, a dor... existe esperança.
    Jéssica Reis | 19-06-2020

    Como um relato, a história é focada na narradora, Maía conta a sua história e da sua família. Cada capítulo retrata um determinado ano e determinados eventos. Pelos olhos desta mulher conhecemos mais sobre a realidade daquele povo, da Palestina. Todos os sacrifícios, todos os receios, assim como diversas mentalidades e ideologias. Apegamo-nos às personagens de tal forma que com cada reviravolta, sentimos o mesmo que elas sentem. Não vou revelar spoilers, mas quem já leu compreenderá quando digo que apesar de ter ficado bastante emocional, coração apertado e lágrimas nos olhos... a narrativa, as descrições brilhantes e cruas relativamente ao cenário, a quantidade de momentos de reflexão e todas as questões que o livro nos provoca... tudo isso levou a que tenha sido uma leitura refrescante, por ser diferente de outras que li recentemente. O melhor para mim é que esta história no final dá-nos esperança. Sim, o livro tem uma temática importante e intensa, e com todas as imagens que implanta na nossa mente, é claramente um livro que requer reflexão. No entanto, é também um livro sobre esperança e amor. E isso, juntamente com as últimas páginas do livro, deixaram-me maravilhada. Pois durante algum tempo esperei que tal momento ocorresse, e ainda que as minhas suspeitas tivessem sido comprovadas, a forma como ocorreu, as personagens, não o esperava. Por entre o caos, a guerra, a morte, a dor... existe esperança. Esperança nos atos de bondade, na força do amor e da família. Esperança que através da mudança o mundo possa ser livre e a paz regresse. Com esperança no coração, devemos manter-nos determinados e não baixar os braços. Devemos fazer algo para provocar a mudança e para ajudar os nossos irmãos e irmãs, por todo o mundo.

  • ver menos comentários ver mais comentários
Palestina sobre uma Tela
ISBN: 9789895472017 Ano de edição: 03-2020 Editor: Edições Velha Lenda Idioma: Português Dimensões: 149 x 226 x 6 mm Encadernação: Capa mole Páginas: 92 Tipo de Produto: Livro Classificação Temática: Livros  >  Livros em Português  >  Literatura  >  Romance

Quem comprou também comprou

Esquecido
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
15,00€
Cordel D' Prata
Deserto do Mal
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
4,00€
Quasi Edições
X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.