Bertrand.pt - Contrato de Trabalho a Termo

Contrato de Trabalho a Termo

A transposição da directiva 1990/70/CE para o ordenamento jurídico português: (in)compatibilidades

de Susana Sousa Machado 

Editor: Coimbra Editora
Edição ou reimpressão: outubro de 2009
24H
Portes
Grátis
10%
29,68€
Poupe 2,97€ (10%) Cartão Leitor Bertrand
Em stock - Envio imediato
portes grátis

Da apresentação
A Directiva 1999/70/CE, do Conselho, de 28 de Junho de 1999, respeitante ao acordo quadro CES, UNICE, CEEP, relativo a contratos de trabalho a termo estabeleceu um marco (ainda que simbólico) no direito comunitário e, consequentemente, no direito português. Como dispõe o art. 2.° da referida Directiva, os Estados-Membros deveriam, até 10 de Junho de 2001, pôr em vigor as disposições legislativas, regulamentares e administrativas necessárias para dar cumprimento a tal Directiva ou a assegurar-se de que, até à referida data, os parceiros sociais colocariam em prática as disposições necessárias, por via de acordo, para poderem garantir os resultados impostos pela Directiva. A título excepcional podia ainda verificar-se o prolongamento do prazo por um ano quando ocorressem dificuldades especiais na transposição ou quando fosse efectuada a aplicação através de convenção colectiva. Por outro lado, os parceiros sociais determinaram que a aplicação do acordo seria reexaminada cinco anos após a data da decisão do Conselho, se assim o solicitasse alguma das partes signatárias.
Ora, tendo decorrido já o "prazo ordinário e extraordinário" de transposição da directiva, bem como o período fixado pelos parceiros sociais para o reexame do acordo, julgamos que seria útil fazer um balanço da regulamentação do contrato de trabalho a termo no direito português e no direito comunitário. Tanto mais que, no domínio nacional, a matéria se encontra regulada e (pretensamente) transposta pelo Código do Trabalho, em vigor desde 17 de Fevereiro de 2009, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro, jovem diploma que procedeu à revisão do Código do Trabalho que vigorou desde 1 de Dezembro de 2003, o qual foi aprovado pela Lei n.º 99/2003, de 27 de Agosto. Diga-se, porém, que a Directiva 1999170/CE fora considerada transposta já pelo Regime Jurídico da Cessação do Contrato de Trabalho e do Contrato a Termo, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 64-A/89, de 27 de Fevereiro, sobretudo com as alterações efectuadas pela Lei n.º 18/2001, de 3 de Julho. No entanto, foi o movimento codificador inovador de 2003 que conteve pela primeira vez uma referência expressa à norma comunitária.
O interesse e a oportunidade do presente estudo baseia-se, ainda, no facto de acreditarmos que o contrato de trabalho a termo não pode ser encarado como a solução para todos os males da economia nacional. É preciso que internamente se tenha a plena consciência da necessidade de respeitar o instrumento comunitário nesta matéria quando se edifica o regime jurídico da contratação a termo.
Partindo, pois, dos referidos pressupostos normativos e temporais, o intento do presente estudo será proceder a uma apreciação dos vários aspectos do regime jurídico do contrato de trabalho a termo, com a finalidade de avaliar o grau de adequação do ordenamento jurídico-laboral português ao direito comunitário nesta matéria. Ou, por outras palavras, procuraremos confrontar a Directiva 1999170/CE com o Código do Trabalho, identificando pontos convergentes e divergentes entre os referidos instrumentos normativos.
Para a concretização da tarefa a que nos propomos, o nosso estudo apresenta uma estrutura que começa por identificar as primeiras referências à relação laboral por tempo determinado no direito comunitário e prossegue com a análise do acordo quadro relativo a contratos de trabalho a termo, celebrado pelos parceiros sociais ao nível comunitário incorporado na Directiva 1999/70/CE, de 28 de Junho. De seguida, não sem antes descrever a evolução normativa que o contrato a termo sofreu em Portugal, será levado a cabo um exame ao instrumento de transposição da Directiva, ou seja, ao Código do Trabalho na parte respeitante ao que poderemos designar por regime jurídico do contrato a termo. No fim, serão aflorados os pontos débeis do ordenamento jurídico português no que concerne à transposição da Directiva.
Não querendo adiantar as conclusões do presente estudo, sempre se dirá que a determinação de eventuais incompatibilidades entre a norma comunitária e a norma nacional poderá ter uma enorme importância na avaliação tanto de eventuais revisões legislativas, como do caminho que poderá estar a ser seguido pelos instrumentos de regulamentação colectiva de trabalho nacionais.

Contrato de Trabalho a Termo
A transposição da directiva 1990/70/CE para o ordenamento jurídico português: (in)compatibilidades
de Susana Sousa Machado 
ISBN: 9789723217384 Ano de edição ou reimpressão: Editor: Coimbra Editora Idioma: Português Dimensões: 163 x 232 x 26 mm Páginas: 396 Tipo de Produto: Livro Classificação Temática: Livros  >  Livros em Português  >  Direito  >  Direito do Trabalho

Sugestões

Código do Trabalho
16,90€
Porto Editora
Leis do Trabalho - Tudo o que precisa de saber
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
15,50€
Porto Editora
X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.