Bertrand.pt - A Liberdade ou o Amor

A Liberdade ou o Amor

de Robert Desnos 

Editor: Sistema Solar
Edição ou reimpressão: abril de 2016
Portes
Grátis
10%
15,00€
Poupe 1,50€ (10%) Cartão Leitor Bertrand
Em stock - Envio 24H
portes grátis

Onírico e surrealista. Audaciosamente erótico. Irreprimivelmente subversivo.

«A eternidade; eis o sumptuoso teatro onde a liberdade e o amor se chocam para me possuir. Por todos os lados a eternidade me rodeia como uma casca de ovo imensa; e eis que a liberdade, bela leoa, me convida a segui-la. E são caminhos de areia debaixo de um céu uniforme, grandes dunas, nuvens idênticas. Mas a liberdade, bela leoa, a seu bel-prazer se transforma. Aqui a tendes tempestade convencional sob nuvens imóveis; aqui a tendes mulher com boné frígio, viril nas tribunas da Convenção e na Esplanada dos Frades Bernardos. Mas, já mulher, ainda conseguirá ser esta maravilhosa, ser ainda esta predestinada palavra no olimpo das minhas noites, mulher flexível, e seduzida, e já o amor? O amor com os seus seios rudes e o seu colo frio. O amor com braços aprisionadores, o amor com vigílias movimentadas a dois numa cama coberta de rendas.» [Robert Desnos]

Depois de A Liberdade ou o Amor, Robert Desnos [Paris, 1900 - Teresin, 1945] teve dezoito anos de vida para se exercer como poeta de versos, jornalista, crítico literário e de cinema, vendedor imobiliário; para ser o argumentista de filmes […], para ser autor de um programa radiofónico célebre (La complainte de Fantômas), para escrever os textos líricos do filme Panurge de Michel Beruheim, a letra da cantata feita para a inauguração do Museu do Homem, com música de Darius Milhaud… Teve uma actividade intelectual intensa e ocasião para se afirmar como um dos maiores poetas da sua geração; pôde reunir os seus poemas mais significativos em dois livros, Corps et biens (1930) e Fortunes (1942) (com o longo poema Siramour onde Lisboa é cinco vezes citada); e conseguir escrever um quase-romance, Le vin est tiré…(1943), onde lamenta e comenta os malefícios da droga (Desnos foi um viciado opiómano)… Mas […] houve um fatal acidente ligado à sua corajosa militância anti-fascista.
Os artigos que assinou no jornal Aujourd’hui, odiado pela extrema-direita, e com o pseudónimo Cancale num jornal clandestino anti-alemão, marcaram-no durante a presença nazi como um alvo a abater. Foi preso em 22 de Fevereiro de 1944; deportado para Compiègne, depois para Auchwitz, Buchenwald, Flossenburg, Flöha, e finalmente para Teresin na Checoslováquia. [Aníbal Fernandes]

A Liberdade ou o Amor
ISBN: 9789898833044 Ano de edição ou reimpressão: Editor: Sistema Solar Idioma: Português Dimensões: 144 x 203 x 8 mm Encadernação: Capa mole Páginas: 144 Tipo de Produto: Livro Classificação Temática: Livros  >  Livros em Português  >  Literatura  >  Romance

Sugestões

O Ano da Morte de Ricardo Reis
20%
portes grátis
20% Cartão Leitor Bertrand
17,70€
Porto Editora
Cada Suspiro Teu
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
18,50€
Edições Asa
X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.