Bertrand.pt - A Crise Académica de Coimbra 1969

A Crise Académica de Coimbra 1969

Uma reportagem fotográfica

de José Veloso 

Editor: Editorial Caminho
Edição ou reimpressão: abril de 2019
Portes
Grátis
10%
23,90€
21,51€
Em stock - Envio 24H
portes grátis

A Crise Académica de Coimbra de 1969 (foi com esta designação que ficou conhecida a grande vaga de luta estudantil que teve lugar nessa Universidade na primavera e no verão de 1969, há 50 anos) constitui um dos momentos mais altos da luta contra o regime fascista.

Tudo começou com um ato simples: a recusa de satisfazer o pedido da Direção Geral da Associação Académica de Coimbra (AAC), por parte das autoridades políticas e académicas, para usarem da palavra em nome dos estudantes na inauguração de um novo edifício da Universidade, conhecido como o Edifício das Matemáticas.

Esse episódio teve lugar a 17 de abril de 1969 e desenvolveu-se até ao final de julho, com uma greve a exames de dimensão maciça. Felizmente para nós, os estudantes que nessa altura colaboravam com a Secção Fotográfica da AAC, apercebendo-se da importância do que estava para acontecer, organizaram-se para fazer uma cobertura completa.

Reuniram-se nas instalações da Secção, determinaram os locais onde cada um devia realizar o seu trabalho, distribuíram entre si rolos fotográficos e, ao longo de meses, participando na luta, escapando da repressão e dando gosto ao seu interesse pela fotografia, realizaram uma grande e completa reportagem que nos permite hoje apreciar a dimensão que aquela luta alcançou.

Na sequência da crise académica de 1962, cuja repressão violenta os estudantes pagaram com a prisão, a expulsão e a recusa de adiamentos de incorporação nas Forças Armadas e correspondente envio para a guerra colonial, a Associação Académica de Coimbra era regida, desde 1965, por uma Comissão Administrativa nomeada pelo governo de Salazar e da qual faziam parte Ponce de Leão, José Miguel Júdice, Lucas Pires, Carlos Ganho, Cunha Melo, Sílvio Crespo, Cavaleiro Brandão e outros estudantes oriundos do Movimento Jovem Portugal. Mas a movimentação estudantil de caráter democrático não parara. E a coroar essa movimentação estaria a luta por uma reivindicação à qual foi aderindo a grande massa dos estudantes. Exemplo disso é o comunicado «À Academia», subscrito por representantes das secções da AAC, reclamando a realização de eleições para os corpos gerentes da Associação.
A culminar este movimento, a 12 de fevereiro de 1969 realizam-se eleições das quais sai vencedora por larga margem (6 para 1) a lista democrática reunida em torno do programa «Para uma Universidade nova». Foi esta direção democraticamente eleita que, dois meses depois, ao reclamar o uso da palavra para falar em nome dos estudantes, desencadeou o processo a que chamamos Crise Académica de Coimbra de 1969.

A Crise Académica de Coimbra 1969
Uma reportagem fotográfica
de José Veloso 
ISBN: 9789722129886 Ano de edição ou reimpressão: 04-2019 Editor: Editorial Caminho Idioma: Português Dimensões: 188 x 292 x 17 mm Encadernação: Capa dura Páginas: 152 Tipo de Produto: Livro Classificação Temática: Livros  >  Livros em Português  >  História  >  História de Portugal

Sugestões

Grandes Mistérios da História de Portugal
10%
portes grátis
16,60€ 14,94€
Contraponto Editores
Era Proibido
10%
portes grátis
13,00€ 11,70€
Editora Guerra & Paz
X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.