Bertrand.pt - Terrorismo e Relações Internacionais

Terrorismo e Relações Internacionais

Comunicações da Conferência organizada pela Fundação C. Gulbenkian

 

Editor: Gradiva
Edição ou reimpressão: outubro de 2006
Portes
Grátis
10%
18,17€
Poupe 1,82€ (10%) Cartão Leitor Bertrand
Envio até 4 dias
portes grátis

Aboubakr Jamai, Artur Santos Silva, Brigitte L. Nacos, Bruno S. Frey, Christine Ockrent, Daniel Benjamin, Daniel Sibony, Emílio Rui Vilar, Farhad Khosrokhavar, Fernando Gil, Florence Taubmann, Gareth Evans, Jorge Sampaio, Magnus Ranstorp, Mark Juergensmeyer, Monique Canto-Sperber, Paul Wilkinson, Richard Falkenrath, Rui Pereira, Sergio Marchisio, Simon Luechinger, Stefan Oeter, Teresa Gouveia e Yonah Alexander

O terrorismo deixou de ser regional para se internacionalizar, e é hoje ideológico e não simplesmente nacionalista. Do mesmo modo, não toma para adversário países determinados, mas um modo de viver e pensar que por comodidade poderemos chamar ocidental. Possuindo ele próprio uma dimensão quase-planetária, o seu impacte é igualmente internacional. E, citando o ex-comissário europeu António Vitorino, este novo terrorismo veio para ficar - tornou-se uma constante geopolítica do presente e do futuro tanto quanto é possível imaginá-lo. Tal é a perspectiva em que se coloca a nossa conferência.

Esta inicia-se por uma análise dos itinerários terroristas. As biografias dos protagonistas e as redes que formam, de natureza assaz diversa, são diferentes do estilo de organização dos terrorismos tradicionais. Por outro lado, a simples ameaça terrorista obriga a uma vigilância permanente: não é fácil prever onde, quando e como uma operação terrorista pode surgir; evitar um único acto levado a efeito por um pequeno número de terroristas requer uma actividade de defesa altamente dispendiosa em recursos humanos e materiais. Esta assimetria multímoda entre o terrorismo e os meios de protecção faz com que os custos do combate antiterrorista se tenham multiplicado e que, tal como o terrorismo, também a acção antiterrorista se tenha internacionalizado.

A internacionalização do terrorismo comporta variados aspectos, dos quais retivemos dois. Como tem sido frequentemente observado, o terrorismo combina uma utilização «moderna» dos media com a difusão de ideologias pré-modernas; e, à sua maneira, inscreve-se no movimento de globalização que arrasta as sociedades contemporâneas, ao mesmo tempo que a ele se opõe ideologicamente. O terrorismo conduz ainda a difíceis revisões do direito internacional e das legislações nacionais em matéria de direitos humanos.

A última sessão versa sobre religião e civilização. Nas suas vertentes extremas - e as mais activas - o terrorismo contemporâneo erige-se contra determinados sistemas de valores em nome de outros valores, com base na religião. É talvez este o seu elemento decisivo, que faz do terrorismo um foco de atracção e de repulsa. Sem comprometimentos ideológicos, a conferência propõe-se examinar as motivações e as implicações civilizacionais do terrorismo.

Fernando Gil
Comissário da Conferência

Terrorismo e Relações Internacionais
Comunicações da Conferência organizada pela Fundação C. Gulbenkian
ISBN: 9789896161347 Ano de edição ou reimpressão: Editor: Gradiva Idioma: Português Dimensões: 155 x 234 x 18 mm Páginas: 304 Tipo de Produto: Livro Classificação Temática: Livros  >  Livros em Português  >  Política  >  Política Internacional

Sugestões

O mal que deploramos
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
16,60€
Sextante Editora (chancela)
A Invenção da Nova Rússia
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
18,00€
Clube do Autor
X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.