O Dicionário das Palavras Perdidas

de Pip Williams 

Editor: Porto Editora
Edição: junho de 2022
Formatos Disponíveis:
Portes
Grátis
10%
19,99€
17,99€
Em stock online

Em 1901, descobriu-se que faltava a palavra “escrava” no Dicionário de Inglês Oxford. Esta é a história da menina que a roubou.
Esme nasceu num mundo de palavras. Órfã de mãe e irreprimivelmente curiosa, passa a infância no Scriptorium, um barracão de jardim em Oxford onde o pai e um grupo de lexicógrafos dedicados selecionam palavras para o primeiro Dicionário de Inglês. Esme acompanha tudo a partir do seu lugar, debaixo da mesa, sem ser vista nem ouvida. Um dia, um pedaço de papel contendo a palavra “escrava” cai ao chão. Esme apanha-o e esconde-o na velha caixa de madeira da sua amiga, Lizzie, uma jovem criada de servir na casa grande. Esme começa a reunir outras palavras do Scriptorium, palavras descartadas ou negligenciadas pelos homens do dicionário. Palavras que a ajudam a entender o mundo.
Com o passar do tempo, Esme percebe que certas palavras são consideradas mais importantes do que outras, e que as que se relacionam com as experiências das mulheres acabam muitas vezes excluídas.
Como surgiram os primeiros dicionários? Quem selecionava as palavras?
E porque é que algumas palavras eram consideradas mais importantes do que outras? Pip Williams conta-nos esta história numa narrativa envolvente que é também uma maravilhosa história de amor.
É com o movimento sufragista feminino no auge e a Grande Guerra a aproximar-se a passos largos que se desenrola a ação de O Dicionário das Palavras Perdidas: uma narrativa escondida nas entrelinhas de uma história escrita por homens. Inspirada em factos reais, Pip Williams mergulhou nos arquivos do Dicionário de Inglês Oxford para contar esta história. O Dicionário das Palavras Perdidas é uma celebração deliciosa, lírica e profundamente instigante das palavras e do poder da linguagem para moldar o mundo.

Críticas
[Um] primeiro romance encantador e escrito com maestria que conta uma história fascinante de linguagem, amor e perda.

Historical Novel Society

Uma ficção maravilhosa sobre o poder da linguagem para elevar ou reprimir.

Geraldine Brooks, autora bestseller do New York Times

Críticas de imprensa
Delicioso... [Um] hino fictício, cativante e astuto que revoluciona o papel das mulheres reais, cujo trabalho no Dicionário de Inglês Oxford foi amplamente ignorado.

The New York Times Book Review

  • Uma leitura obrigatória para os que amam a palavra
    Sandra Raquel Silva | 22-10-2023

    O Dicionário das Palavras Perdidas, de Pip Williams foi um livro que gostei bastante de ler, embora temesse, inicialmente, que esta fosse uma daquelas leituras fáceis, que rapidamente esquecemos. Nada disso! Pelas mãos de uma menina, esta narrativa transporta os leitores para as profundezas da língua, num scriptorium onde se desenterram palavras esquecidas. O de Murray, em Oxford, obviamente. Esme Nicoll é a personagem central deste romance e é a sua trajetória que acompanhamos ao longo do livro, um percurso intrinsecamente ligado à paixão pelo resgate das palavras. Esme ama as palavras desde a mais tenra idade e está fascinada com o seu significado. Nada mais natural, pois cresceu junto a dicionários e a livros antigos e, assim sendo, a sua curiosidade aguçou-se ao longo do seu crescimento. Igualmente interessante é conhecer Esme como mulher, que, como outras em finais do século XIX, enfrentou desafios e obstáculos para se cultivar intelectualmente e aceder à vida académica. Inserida no contexto histórico do movimento sufragista, esta narrativa apresenta em pano de fundo – um muito interessante cenário – a luta pelo direito das mulheres ao voto e à igualdade de género. Adivinharam: o movimento sufragista, que ganhou força no início do século XX, faz parte desta narrativa e são muitas as mulheres que, aqui, procuram ter uma voz ativa, na política e na sociedade, e conquistar direitos há muito tempo negados. Além disso, o cenário da Primeira Guerra Mundial paira no horizonte, lançando sombras de incerteza sobre a vida de Esme e daqueles ao seu redor. A guerra, com as suas atrocidades e perdas devastadoras, deixa marcas profundas na narrativa, conferindo-lhe uma dimensão ainda mais profunda e trazendo reflexões sobre o impacto do conflito na sociedade e na linguagem. Assim sendo, este não é um livro que versa apenas sobre a importância da preservação da cultura linguística e a elaboração do dicionário de Oxford. É, também, um emaranhado de histórias pessoais e paixões, e, muito seguramente, um livro sobre Esme e a descoberta da sua voz como mulher que dá voz a outras mulheres no seu “Dicionário das Palavras perdidas”. Leiam. Vale muito a pena. @olugardoslivrosdela

  • O livro que quase me deixou sem palavras!
    As Leituras da Fernanda | 02-08-2022

    Gostei tanto deste livro que nem sei bem por onde começar a falar dele. Tem tantas camadas, como as de uma cebola, e à medida que as vamos descascando, encontramos pormenores maravilhosos, e uma história que se vai modificando, engrandecendo. Adorei. A pequena Esme, que conhecemos com a tenra idade de seis anos, é uma ávida devoradora de palavras novas, ou não fosse o seu pai um dos lexicógrafos que trabalha no primeiro Oxford English Dictionary. As palavras giram no seu mundo, e o seu mundo gira à volta de palavras. Um dia, Esme encontra uma palavra perdida no chão do Scriptorium (o local onde o trabalho do primeiro dicionário é levado a cabo). É então que começa realmente a maravilhosa história do Dicionário das Palavras Perdidas. Esme vai crescendo ao longo do livro, e em breve entendemos o que são as Palavras Perdidas. São palavras de Mulheres, a linguagem feminina que se vai perdendo ao longo dos tempos, por serem homens a decidir que palavras são importantes e qual o seu significado. São palavras que deixaram de ser usadas, inclusive oralmente, ou cujo significado foi deturpado ou considerado obsceno. E muitas ficaram mesmo para trás. Uma outra camada da cebola, é o movimento Sufragista. A autora consegue incorporar o tema com facilidade, pois acabamos por falar do mesmo problema de fundo - os direitos da mulheres. Embora Esme não se identifique totalmente com as Sufragistas mais extremas, ela concorda com a luta pelo direito ao voto. Porque não deverão ter as mulheres os mesmos direitos que os homens? Finalmente, o que nos acompanha durante toda a narrativa, a própria vida de Esme. É sem dúvida uma vida algo recatada, à qual ela consegue dar alguma cor. Mas é simultaneamente uma história triste. Os caminhos que ela percorre, as escolhas que acaba por ter de fazer... É uma história linda mas também triste, uma mistura que marca a grande maioria das histórias que não esquecemos. E realmente, posso dizer com toda a certeza, que esta é uma dessas histórias. Dificilmente esquecerei a doce Esme e o que está por trás do dicionário das palavras perdidas. Adorei.

  • Maravilhoso
    Maria José | 10-07-2022

    Tenho a certeza que todos os amantes de livros vão apreciar a beleza desta história. Uma narrativa baseada na importância das palavras, dos seus significados e das suas variações. Sir James Murray foi o responsável pela edição do Oxford English Dictionary. O seu objetivo consistiu em incluir as definições das palavras, as suas origens e os seus significados em diferentes contextos. E para conseguir almejar tal tarefa pediu a colaboração da população. A autora personificou em Esme todas as mulheres que fizerem algo importante em eventos históricos. Incluindo, obviamente, as que contribuíram para o desenvolvimento do dicionário e que na festa de celebração do final da sua edição apenas tiveram direito a ouvir da varanda. Também homenageou as próprias palavras. Esme percorria os mercados e falava com todo o género de pessoas, acumulando palavras e novos significados. É uma história muito bonita e emotiva, que percorre outros marcos históricos importantes, como o sufrágio feminino e o aparecimento das sufragistas e a primeira guerra mundial. Um livro de ficção mas “cheio de verdade”, que vou recomendar sempre. Já conheciam? Ficaram curiosos? Boas leituras! MJ

  • ver menos comentários ver mais comentários
O Dicionário das Palavras Perdidas
ISBN:
978-972-0-03572-1
Ano de edição:
06-2022
Editor:
Porto Editora
Idioma:
Português
Dimensões:
150 x 235 x 28 mm
Encadernação:
Capa mole
Páginas:
424
Tipo de Produto:
Livro
Classificação Temática:

Quem comprou também comprou

O Epitáfio das Borboletas
10%
portes grátis
14,00€ 12,60€
Glaciar
O Grande Círculo
10%
portes grátis
22,20€ 19,98€
Porto Editora
X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.