Bertrand.pt - Nota Sobre a Supressão Geral dos Partidos Políticos
Opinião dos leitores
(1)

Nota Sobre a Supressão Geral dos Partidos Políticos

de Simone Weil 

Editor: Antígona
Edição ou reimpressão: julho de 2017
24H
Portes
Grátis
10%
13,00€
Poupe 1,30€ (10%) Cartão Leitor Bertrand
Em stock - Envio imediato
portes grátis

Um pouco por todo o lado, a operação de tomar partido, de tomar posição pró ou contra, substituiu a operação do pensamento. Estamos perante uma lepra que teve origem nos meios políticos e que se estendeu à quase totalidade do pensamento. É duvidoso que se consiga remediar essa lepra se não começarmos pela supressão dos partidos.

Nesta brevíssima Nota sobre a Supressão Geral dos Partidos Políticos (escrita entre 1942 e 1943), Simone Weil vai bem além da mera provocação. Expondo as dinâmicas de poder e hierarquia que nascem no chamado espírito de partido, e assistindo ao triunfo generalizado da opinião sobre a verdade e às consequências do seguidismo e da propaganda em várias áreas da vida pública - do jornalismo à educação, das artes à religião -, Weil proclama que a verdadeira política, aquela que persegue o bem comum, só poderá existir quando os partidos saírem do caminho.

Esta noção de que «um partido é uma pequena igreja profana armada com a ameaça de excomunhão», oficialmente constituído para «matar nas almas o sentido da verdade e da justiça», arrasa as fundações em que assenta o nosso sistema político. Mas ressoa ainda hoje nos escombros das ilusões por ele fabricadas - abrindo brechas de pensamento individual, livre, a salvo de paixões colectivas.

  • Para reflectir
    Henrique Fialho - Livreiro Bertrand La Vie Caldas da Rainha | 13-09-2017

    Na simplicidade da Nota Sobre a Supressão Geral dos Partidos Políticos vislumbramos, antes de mais, uma inigualável fé no pensamento enquanto princípio libertador e emancipador do ser humano. Estávamos na época dos totalitarismos, os sistemas de partido único aniquilavam a possibilidade de debate, mas a rigidez interna dos próprios partidos impunha aos seus membros uma concordância acrítica intolerável numa sociedade livre. Weil afirma que o mecanismo de opressão típico dos partidos foi introduzido pela Igreja Católica, comparando-os a pequenas igrejas armadas «com a ameaça de excomunhão» (p. 59). O que fica por explicar é o lugar da proibição numa sociedade livre. As proibições a que o texto alude são conciliáveis com a liberdade reconhecida aos indivíduos para se organizarem como bem entendem?

Nota Sobre a Supressão Geral dos Partidos Políticos
ISBN: 9789726083030 Ano de edição ou reimpressão: Editor: Antígona Idioma: Português Dimensões: 134 x 207 x 2 mm Encadernação: Capa mole Páginas: 72 Tipo de Produto: Livro Classificação Temática: Livros  >  Livros em Português  >  Ciências Sociais e Humanas  >  Filosofia

Sugestões

Ou-Ou
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
18,00€
Relógio D'Água
A Natureza Humana
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
15,00€
Gradiva
X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.