Bertrand.pt - Há Petróleo no Barreiro - Os Estigmas e os Silêncios da Cidade Industrial

Há Petróleo no Barreiro - Os Estigmas e os Silêncios da Cidade Industrial

Volume II

de João M. M. Firmino 

Editor: Chiado Books
Edição ou reimpressão: maio de 2016
Portes
Grátis
10%
18,00€
Poupe 1,80€ (10%) Cartão Leitor Bertrand
Em stock - Envio 24H
portes grátis

Ilustríssimo senhor - termina o século no meio de um apocalipse social; no meio de farrapos de declamações; farrapos luzentes de teorias; farrapos trágicos de esfomeados… Há 19 séculos que dura a civilização cristã; e ela caminha, pavorosamente, a passos agigantados, para um enlaivecimento ainda maior que o enlaivecimento romano. Acaso a dinastia dos banqueiros contemporâneos é mais honesta que a dinastias dos Césares e Augustos? Não é. A lama do Panamá, de Dreyfus, de Hooley, vale bem os mistérios da casa de ouro de Nero. Em que se diferem as demências ornamentais dos banqueiros contemporâneos das demências dos antigos Césares em não se permitirem acaso o luxo do circo, e dos mártires às feras? Isso mesmo eles têm: o circo é a bolsa, os mártires são os povos, eles são as feras. Todo o mundo contemporâneo caminha hoje às cegas, às tontas, como um morcego doido de sol, para um abismo - que é a bancarrota moral. A bancarrota dos estados dessorados e moribundos, segundo a frase ciprestal de Chamberlain, é apenas uma consequência da primeira. Quem é dissoluto, perdulário, amigo dos metais, dos deboches, dos pelotiqueiros, dos ribaldos e palhaços, não pode ser uma consciência alada. As civilizações decadentes terminam sempre pelo amor do metal e da bestialidade humana.
(Excerto da carta de Gomes Leal ao Dr. Campos Salles, publicada no jornal Vanguarda, em 24 de Março de 1900).

Atravessamos uma crise de verdadeira madureza política, a beber vinho que não é vinho, a comer pão mau e caro, a pagar o bacalhau pelo preço da carne, a zurrar com mais de 21 por cento na décima da renda das casas, a ser multado por dá cá aquela palha, e no fim de contas muito curioso, a bisbilhotar as eleições, a fazer intrigas de capote e lenço nos jornais, a interessar-se imenso pela captura dos autores do crime do Barreiro, a ver em que param as modas das carnes, a rir como um maluquinho de Arroios de saudosa memória, e a aumentar a família na razão direta da sua falta de recursos.
(Alfredo Gallis, publicado no jornal Tempo, em 14 de Outubro de 1900).

Há Petróleo no Barreiro - Os Estigmas e os Silêncios da Cidade Industrial
Volume II
ISBN: 9789895175239 Ano de edição ou reimpressão: Editor: Chiado Books Idioma: Português Dimensões: 139 x 214 x 26 mm Encadernação: Capa mole Páginas: 367 Tipo de Produto: Livro Coleção: Ecos da História Classificação Temática: Livros  >  Livros em Português  >  Ciências Sociais e Humanas  >  História e Metodologia Científica

Sugestões

Manual de Investigação em Ciências Sociais
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
18,17€
Gradiva
Grades que Silenciam
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
16,96€
Edições Humus
X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.