Bertrand.pt - Fausto

Fausto

de Johann Wolfgang Goethe 

Editor: Relógio D'Água
Edição ou reimpressão: abril de 1999
31,23€
24,98€
Esgotado ou não disponível.

No ano das comemorações do nascimento de Johann W. Goethe foi dada à estampa uma nova tradução do "Fausto", da autoria de João Barrento, ensaísta e professor da Universidade Nova de Lisboa, numa belíssima edição, enriquecida com magníficos desenhos da pintora Ilda David'. "Fausto" é a grande obra de Goethe, súmula de uma vida, escrita e reescrita ao longo de vários anos, mesmo décadas. O mito de Fausto é bem conhecido e remonta a muito antes de Goethe. Nasceu mesmo de uma personagem histórica, que terá vivido entre o fim do séc XV e a primeira metade do séc. XVI, e que acabaria por tornar-se uma lenda, e mais tarde um dos mitos literários do Ocidente. A ambição fá-lo vender a alma ao diabo, em troca de mais sabedoria, poder e prazer na terra. É uma história com a moral determinada pelo luteranismo: não devemos deixar-nos levar pelo que parece ser fácil de conseguir e de nada vale ganhar o mundo em troca da nossa alma. Mas a história do Fausto de Goethe não é bem assim, e torna-se muito mais complexa. Sabemos logo no prólogo que Fausto não irá para o Inferno. Deus permite que o Diabo (Mefistófeles) conceda poderes a Fausto, acreditando que este os poderá usar de forma criativa. Mas Fausto também pode fazer coisas terríveis, como seduzir a jovem Gretchen, engravidá-la e abandoná-la... Num interessante artigo de John Armstrong, publicado na "Prospect" e traduzido na revista "Best Of" (Outubro de 99), do jornal "O Independente", sobre o que a leitura de Goethe tem para oferecer a um leitor moderno, aquele conclui, referindo-se ao "Fausto":

«Seria uma loucura querer saber o significado de uma obra com esta complexidade, mas seria uma pena não tentar interpretá-la. A peça pode ser compreendida como uma tentativa de Goethe demonstrar como Fausto pode permanecer uma figura de esperança, apesar das peripécias de Gretchen. Goethe lida com a eterna questão do mal. Se acreditarmos que a existência é essencialmente benigna, como se conseguirá acomodar a existência do mal? O horrível comportamento para com Gretchen será o fardo eterno que terá de carregar, mas não o impede de aplicar os seus poderes de forma produtiva. Goethe está implicitamente a afirmar: Claro que coisas más acontecem, e nem sempre são no melhor sentido, mas nem o sofrimento, nem o desespero mostram que tudo é mau. Os humanos são seres complexos e resistentes e podemos sempre optar por outras coisas que valham a pena. Esta é a forma mais sã de optimismo.»

Também João Barrento, em entrevista ao suplemento "Leituras", do jornal "Público" referia:

« Há aspectos particulares, micronarrativas, que podem dar ao "Fausto" uma certa actualidade: uma perspectiva muito arguta das relações entre a arte e a ciência; uma certa resistência à teoria a favor de uma permanente valorização da empiria, do concreto, os fenómenos em detrimento do conceito abstracto; a expressão de um certo subjectivismo narcisista, que é muito de Goethe, de um certo hedonismo em que nós hoje nos revemos.»

Fausto
ISBN: 9789727085552 Ano de edição ou reimpressão: Editor: Relógio D'Água Idioma: Português Dimensões: 164 x 245 x 37 mm Encadernação: Capa dura Páginas: 590 Tipo de Produto: Livro Classificação Temática: Livros  >  Livros em Português  >  Literatura  >  Romance

Sugestões

O Ano da Morte de Ricardo Reis
20%
portes grátis
17,70€ 14,16€
Porto Editora
O Reino do Meio
20%
portes grátis
22,00€ 17,60€
Gradiva
X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.