Bertrand.pt - Ditaduras e Revolução

Ditaduras e Revolução

Democracia e políticas da memória

de Manuel Loff, Filipe Piedade e Luciana Castro Soutelo 

Editor: Edições Almedina
Edição ou reimpressão: janeiro de 2015
Formatos Disponíveis:
Portes
Grátis
10%
24,90€
Poupe 2,49€ (10%) Cartão Leitor Bertrand
Em stock - Envio 24H
portes grátis

O que é que recordamos das ditaduras? Para que serve, vivendo em democracia, recordar a opressão e a violência ditatoriais? A memória coletiva tornou-se, cultural e politicamente, um intenso campo de batalha nos últimos 40 anos. O ciclo de transformações políticas e sociais que vai desde o final do impulso revolucionário e emancipador nos anos 1970 até à vaga de fundo neoliberal e neoconservadora que se vem espraiando desde então, tem sido, é, em quase todo o mundo, mas particularmente na Europa e no Ocidente, um campo de batalha pela construção da hegemonia no campo da memória. Essa batalha vem-se travando na perceção de que a memória das lutas sociais e políticas do passado é uma componente central da construção das condições de desencadeamento e das perspetivas de novas lutas democráticas e da sua própria viabilidade. Num dos mais longos ciclos históricos de regressão de conquistas sociais conseguidas através da luta contra o colonialismo e contra as muitas ditaduras reacionárias do séc. XX, a tentativa de liquidação da tradição revolucionária fundadora das democracias contemporâneas passa necessariamente pela eliminação do valor universal político-ideológico, ético e moral antifascista, do anticolonialismo e do antirracismo, e, em geral, contra todas as formas emancipadoras de leitura do mundo e das relações humanas. A identidade histórica das sociedades é submetida a usos políticos da memória coletiva, nelas confrontando-se diferentes políticas da memória, desenhadas como narrativas autojustificativas e autorreferenciais. Estado, movimentos sociopolíticos, instituições, indivíduos, produzem discursos memoriais, que se diferenciam por classe e grupo social, género e geração. Os estados democráticos que resultam de processos pós-autoritários dizem-se radicados na rejeição da opressão que precedeu a sua consolidação, mas parecem preferir políticas da memória que se dizem motivadas pela reconciliação. Também na historiografia e na divulgação histórica através, particularmente através dos média, desenvolveram-se, inevitavelmente, políticas da memória.

Ditaduras e Revolução
Democracia e políticas da memória
de Manuel Loff, Filipe Piedade e Luciana Castro Soutelo 
ISBN: 9789724058351 Ano de edição ou reimpressão: Editor: Edições Almedina Idioma: Português Dimensões: 161 x 229 x 25 mm Encadernação: Capa mole Páginas: 492 Tipo de Produto: Livro Classificação Temática: Livros  >  Livros em Português  >  História  >  História em Geral

Sugestões

Sapiens - História Breve da Humanidade
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
22,99€
Elsinore
O Pequeno Livro das Grandes Invenções
10%
portes grátis
10% Cartão Leitor Bertrand
15,50€
Editora Guerra & Paz
X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.