Tribunais Penais Internacionais - José Manuel de Matos Correia
Colectânea de textos
Edição/reimpressão:
2004
Páginas:
292
Editor:
Universidade Lusíada Editora
ISBN:
9789728397531
Coleção:
Idioma:
Português
10%
€23,00
Ganhe €2,3
Esgotado ou não disponível.
ALERTA - avisar-me por e-mail quando novamente disponível
 

Sinopse

I. Alguns apontamentos sobre a evolução da justiça penal internacional
II. O Tribunal de Nuremberga

1. A Declaração de Moscovo
2. A Conferência de Potsdam
3. O Acordo de Londres
4. Carta do Tribunal Militar Internacional
III. O Tribunal de Tóquio
1. Carta do Tribunal Militar Internacional para o Extremo Oriente
IV. O Tribunal Internacional para a Ex-Jugoslávia
1. Resolução n.º 808 (1993) do Conselho de Segurança da ONU
2. Resolução n.º 827 (1993) do Conselho de Segurança da ONU
3. Resolução n.º 1166 (1998) do Conselho de Segurança da ONU
4. Resolução n.º 1329 (2000) do Conselho de Segurança da ONU
5. Resolução n.º 1411 (2002) do Conselho de Segurança da ONU
6. Resolução n.º 1481 (2003) do Conselho de Segurança da ONU
7. Estatuto do Tribunal Internacional
V. O Tribunal Internacional para o Ruanda
1. Resolução n.º 955 (1994) do Conselho de Segurança da ONU
2. Resolução n.º 1165 (1998) do Conselho de Segurança da ONU
3. Resolução n.º 1431 (2002) do Conselho de Segurança da ONU
4. Resolução n.º 1503 (2003) do Conselho de Segurança da ONU
5. Estatuto do Tribunal Internacional
VI. O Tribunal Penal Internacional
1. Estatuto de Roma
VII. O Tribunal especial para a Serra Leoa
1. Resolução n.º 1315 (2000) do Conselho de Segurança da ONU
2. Acordo entre as Nações Unidas e o Governo da Serra Leoa sobre o estabelecimento de um Tribunal Especial para a Serra Leoa
3. Estatuto do Tribunal Especial

A justiça internacional penal parece ter enfim encontrado o seu caminho, mas os obstáculos continuarão, de certo, a ser de monta. A prática confirma que não se pode contar com uma alteração súbita do modo como os Estados encaram o seu relacionamento com as jurisdições penais internacionais e como estão disponíveis a com elas cooperar. O próprio Tribunal Penal Internacional não foge a esta regra, pois as dificuldades começam a tornar-se bem patentes ainda antes do início do seu funcionamento.
Apesar dos problemas, importa contudo manter a determinação, até porque o mundo não pode continuar por mais tempo a contemporizar com um estado de coisas em que, como afirmou José Ayala Lasso, antigo Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, uma pessoa tem mais possibilidades de ser julgada e condenada pela morte de um ser humano do que pela morte de 100 000 pessoas.
Tribunais Penais Internacionais de José Manuel de Matos Correia

comentários

Coloque aqui o seu comentário - Tribunais Penais Internacionais
Nome:
Título do comentário
Comentário
 
 
 
 
 
* campos de preenchimento obrigatório
 

Características

Tribunais Penais Internacionais de José Manuel de Matos Correia

Ano de edição ou reimpressão: 2004

Editor: Universidade Lusíada Editora

Idioma: Português

Dimensões: 160 x 240 x 20 mm

Encadernação: Capa mole

Páginas: 292

Coleção: Textos Jurídicos


Tipo de Produto: Livro

Classificação Temática:

Livros em Português
Direito > Direito Internacional
Direito > Direito Penal

Livros Universitários
Direito > Internacional
Direito > Penal


Tribunais Penais Internacionais
 
" />

Do mesmo autor

(2ª Edição Revista e Aumentada)
José Manuel de Matos Correia 
Introdução à Teoria Geral do Estado
Ricardo Leite Pinto 

Veja outros titulos do tema

(6ª Edição Revista e Atualizada)
Jorge Miranda 
(3ª Edição Actualizada - 6ª Reimpressão)
João Baptista Machado 
Preços, descontos e ofertas válidos apenas online
|   Condições gerais de venda   |   Compras 100% seguras   |   Política de Privacidade   |   Ajuda    |   Recrutamento   |
©2013 Grupo Bertrand Círculo. Todos os direitos reservados, Lisboa, Portugal