Sinais - As Crónicas das Manhãs da TSF
Edição/reimpressão:
2000
Editor:
Oficina do Livro
ISBN:
9789728579050
Idioma:
Português
10%
€16,88
Ganhe €1,69
Esgotado ou não disponível.
ALERTA - avisar-me por e-mail quando novamente disponível
 

Sinopse

Quem sintoniza as manhãs da TSF não lhe fica certamente indiferente. Os seus "Sinais", uma "janela aberta para o mundo", emitidos ao longo da semana, antes do noticiário da 10h, são uma espécie de oxigénio, uma lufada de ar, no meio de um turbilhão de notícias e acontecimentos. São pequenas crónicas, subtis, por vezes irónicas, poéticas. Ou não fosse Fernando Alves "um leitor desvairado de poesia" . Um pequeno episódio quotidiano, uma fotografia num jornal, uma frase, uma notícia, abrem o caminho para estas crónicas, íntimas e próximas da alma, visuais, quase cinemáticas, próximas do olhar.
Fernando Alves reuniu 62 dessas crónicas, que vem lendo na rádio desde 1995, num livro, acompanhado de um CD, onde estão gravados 20 desses textos. Porque como escreveu Emídio Rangel, seu amigo e companheiro de aventuras radiofónicas, «não chega saborear o texto destes "sinais" mas ouvir/sentir a forma como ele morde as sílabas ou injecta ternura nos versos que cria».
Sinais - As Crónicas das Manhãs da TSF
Críticas de imprensa
«Os textos estão arrumados em quatro grandes campos. O primeiro dá pelo nome de "lágrimas e sorrisos", e junta uma série de "pequenos incidentes que geram perplexidades banais como aquela do "velhote que está a apanhar caracóis num pequeno baldio no IC 19". O segundo é feito de histórias do mapa-mundo, a maior parte delas da "eterna África". A admiração do jornalista por algumas figuras, vivas ou mortas, também somou alguns textos e, por último, foram escolhidas algumas das "missas íntimas" que falam da religiosidade, do mistério, da sua ideia de Deus.»
Sofia Rodrigues, Público, 17. 02. 2000-02

«No turbilhão em que vivo caiu ontem um livro que me "obrigou" a rever o filme de uma vida, "Devolveu-me" o amigo que nunca perdi e ajudou-me a respirar fundo nesta maratona em que somos forçados a correr, a correr, sempre a correr, não se sabe, muitas vezes, para onde e em nome de quê.
«(...) Fernando escreve como Hemingway. Ele apanha os sinais da vida na espuma dos dias e traz uma visão original do mundo que só os búzios ardentes sussurram e ele decifra.
«Fernando tem o instinto de Herberto Helder. As suas crónicas são poemas, uma vezes ácidos outras vezes doces, mas sempre marcados pelo "desejo de a cada passo ver o invisível".
«Fernando tem o olhar de Gerard Castello Lopes. Um olhar que interroga mas que deixa na película as arestas das coisas que fixa.
«(...) Fernando tem a alma do grande jornalista e a voz quente da rádio.»
Emídio Rangel, Diário de Notícias, 19. 02. 2000

comentários

Coloque aqui o seu comentário - Sinais - As Crónicas das Manhãs da TSF
Nome:
Título do comentário
Comentário
 
 
 
 
 
* campos de preenchimento obrigatório
 

Características

Sinais - As Crónicas das Manhãs da TSF

Ano de edição ou reimpressão: 2000

Editor: Oficina do Livro

Idioma: Português

Dimensões: 148 x 229 x 13 mm

Encadernação: Capa mole


Tipo de Produto: Livro

Classificação Temática:

Livros em Português
Ciências Sociais e Humanas > Comunicação e Jornalismo


Sinais - As Crónicas das Manhãs da TSF
 
Sofia Rodrigues, Público, 17. 02. 2000-02

«No turbilhão em que vivo caiu ontem um livro que me "obrigou" a rever o filme de uma vida, "Devolveu-me" o amigo que nunca perdi e ajudou-me a respirar fundo nesta maratona em que somos forçados a correr, a correr, sempre a correr, não se sabe, muitas vezes, para onde e em nome de quê.
«(...) Fernando escreve como Hemingway. Ele apanha os sinais da vida na espuma dos dias e traz uma visão original do mundo que só os búzios ardentes sussurram e ele decifra.
«Fernando tem o instinto de Herberto Helder. As suas crónicas são poemas, uma vezes ácidos outras vezes doces, mas sempre marcados pelo "desejo de a cada passo ver o invisível".
«Fernando tem o olhar de Gerard Castello Lopes. Um olhar que interroga mas que deixa na película as arestas das coisas que fixa.
«(...) Fernando tem a alma do grande jornalista e a voz quente da rádio.»
Emídio Rangel, Diário de Notícias, 19. 02. 2000 Quem sintoniza as manhãs da TSF não lhe fica certamente indiferente. Os seus "Sinais", uma "janela aberta para o mundo", emitidos ao longo da semana..." /> " />

Do mesmo autor

Veja outros titulos do tema

Rémy Rieffel 
Ferramentas para dominar qualquer conversação nos momentos decisivos
Joseph Grenny 
Preços, descontos e ofertas válidos apenas online
|   Condições gerais de venda   |   Compras 100% seguras   |   Política de Privacidade   |   Ajuda    |   Recrutamento   |
©2013 Grupo Bertrand Círculo. Todos os direitos reservados, Lisboa, Portugal