O Corpo Fala da Saúde - Michio Kushi
O Livro do Diagnóstico Oriental
Edição/reimpressão:
2000
Páginas:
160
Editor:
Editora Manole
ISBN:
9788520410905
Idioma:
Português do Brasil, Português
10%
€46,26
Ganhe €4,63
Esgotado ou não disponível.
ALERTA - avisar-me por e-mail quando novamente disponível
 

Sinopse

O conhecimento é o primeiro passo da liberdade.
A arte de conhecer é a arte de concretizar a liberdade.
Todo sofrimento provém da ignorância:
Ignorância do que sou, ignorância de quem sou, do que somos.
A arte de conhecer é a chave do segredo da vida,
E um caminho para a saúde, a felicidade e a vida eterna.

Este livro foi escrito para todo tipo de pessoas, tanto para os leigos como para os profissionais das ciências médicas, psicológicas e fisioterapêuticas. Meu objetivo ao escrevê-lo foi apresentar os princípios básicos e a arte do diagnóstico, que podem ser praticados sem o uso de nenhuma das medidas empregadas freqüentemente nas ciências médicas modernas e que são perniciosas ao bem-estar físico e mental dos pacientes.

De quando em quando, a expressão "diagnóstico oriental" é usada ao longo deste livro como referência ao fato de que os princípios subjacentes a essas artes foram desenvolvidos e preservados durante muitos século no Japão, na Coréia, na China e na Índia pelas tradições religiosas, culturais e filosóficas. Eles podem ser encontrados em obras como O Livro das Mutações (I Ching), O Clássico de Medicina Interna do Imperador Amarelo (Nei Ching), O Tao Teh Ching , o Karaka Samhita, o Kojiki o Nihon-Shoki e numerosos outros clássicos desses países, e como fonte cosmológica do hinduísmo, do budismo, do zoroastrismo, do judaísmo, do confucionismo, do taoísmo e do shintô. Esses princípios são a Lei do Universo ou, melhor dizendo, a ordem do universo infinito, que opera perpetuamente em todas as dimensões deste universo: produzindo, transformando, decompondo e desintegrando todos os fenômenos, inclusive os fenômenos terrestres.

Quando a ordem do universo foi aplicada aos fenômenos metafísicos da humanidade, gerou as várias religiões. Quando foi aplicada aos fenômenos naturais, gerou as ciências. Aplicada às relações humanas, desenvolveu códigos morais, éticos e econômicos. Aplicada às manifestações estéticas do homem, desenvolveu as culturas e as artes; e quando foi aplicada aos problemas de saúde, desenvolveu os vários domínios das artes médicas, inclusive a arte do diagnóstico.

No entanto, essas aplicações - que, como um todo, criaram o modo de vida dos povos antigos do mundo e o modo de vida oriental até alguns séculos atrás - decaíram e desapareceram por causa das formas modernas de pensamento e tecnologia, surgidas recentemente, baseadas principalmente em visões de mundo analíticas, divisórias e materialistas, que se disseminaram, com rapidez e predominam desde o século XVI, durante a ocidentalização do mundo.

Depois de vivenciar a civilização moderna científica, tecnológica e materialista, fica claro que a própria existência da vida neste planeta pode ser posta em perigo pela rápida degeneração da saúde humana no mundo moderno, e que as ciências da vida, entre as quais a abordagem da medicina moderna, têm se mostrado inadequadas para preservar a saúde humana desse declínio universal. Não só os tratamentos internos e as operações cirúrgicas externas, como também as técnicas do diagnóstico moderno em si, são muitas vezes danosas à saúde humana. Em vista dessas circunstâncias, o renascimento da sabedoria tradicional baseada numa compreensão mais global da cosmologia, inclusive as artes de cura e diagnóstico, tornou-se absolutamente essencial para recuperar a humanidade, individual e coletivamente.

Quando se tornou claro para mim, como estudioso das questões da paz mundial por meio do estudo da ciência política, que a reconstrução da humanidade é o fator decisivo para construir os alicerces de um mundo unificado, comecei a estudar a ordem natural da humanidade, incentivado por vários professores mais velhos - o Sr. George Ohsawa, o Rev. Dr. Toyohiko Kagawa, o Prof. Shigeru Nanba e outros - e desanimado pela falta do que aprender sobre a medicina para a humanidade nas instituições educacionais modernas. Comecei a ficar parado nas ruas da cidade de Nova York - na 42nd Street e na Broadway, nas proximidades da Times Square, e na 5th Avenue - observando milhares de pessoas: estrutura corporal, jeito de andar, formas de expressão, rosto, comportamento e maneira de pensar. Nos cafés e nos restaurantes, nos teatros e nas praças, nos trens e no metrô, nas lojas e nas escolas, eu observava diariamente a variedade infinita das manifestações humanas em nossa Terra. À medida que o tempo foi passando, semana após semana, mês após mês e ano após ano, tornou-se muito evidente para mim que todas as manifestações físicas, psicológicas, sociais e culturais das atividades humanas dependem de nosso meio ambiente e de nossos hábitos alimentares. Tornou-se claro que até os chamados fatores hereditários não passam do resultado do meio ambiente do passado, no qual nossos ancestrais viveram, e o que eles consumiam em sua alimentação diária.

Notei que, em termos de meio ambiente, eu tinha de incluir não só as condições sociais e naturais imediatas como o tempo, o clima e as estações do ano, mas também uma esfera de influência muito mais ampla - até as dimensões infinitas do universo inteiro, tanto no tempo quanto no espaço - para poder entender a espécie humana. Notei também que, em termos de alimentação, eu tinha de incluir não só a comida e a bebida materiais do dia-a-dia, consumidas pela boca, mas também todo o mundo das substâncias inorgânicas, da vida biológica orgânica, da atmosfera, das forças eletromagnéticas e de todos os tipos de ondas e radiações que vêm de todas as direções das profundezas desconhecidas do universo. Percebi que a compreensão desses fatores em relação a nosso estado de saúde diário só seria possível entendendo a ordem do universo e suas aplicações, e não pelos métodos analíticos e divisórios de pesquisa.

Desde essa época, mais de vinte e cinco anos se passaram, durante os quais conheci centenas de milhares de pessoas por meio de atividades educacionais, conferências, seminários e consultas sobre o modo de vida para recuperar a saúde e conseguir o bem-estar total. Encontrar essas pessoas levou-me a um entendimento mais profundo da natureza humana, e a um entendimento maior da arte do diagnóstico, que vem se desenvolvendo continuamente. As informações apresentadas neste livro são apenas uma introdução a vários métodos importantes de diagnóstico que qualquer pessoa pode usar. Algumas delas baseiam-se nos métodos clássicos e outras foram desenvolvidas recentemente e interpretadas pela minha experiência pessoal. Ao escrever este livro, evitei tanto quanto possível o uso de terminologia técnica, para facilitar a leitura. É meu desejo sincero que este livro introdutório possa contribuir para que todos os leitores compreendam as presentes condições de sua própria saúde, de sua família, de seus amigos e de todos os outros que conhecer, servindo de ponto de partida para que a sociedade recupere a saúde plena e consiga liberdade e felicidade, rumo à concretização final da paz mundial. Este livro foi ditado entre junho de 1979 e janeiro de 1980, em Brookline, Massachusetts, com interrupções freqüentes para viagens pela América e Europa, durante as quais eu devia fazer uma série de conferências, seminários, cursos, conselhos pessoais e muitas outras atividades para promover o desenvolvimento evolutivo dos povos modernos pela compreensão da ordem do universo e do uso da alimentação natural e saudável orientada pelos princípios da macrobiótica - o equivalente à ordem do universo. A assistente que digitou, revisou e corrigiu a versão original deste livro em língua inglesa foi Olivia Oredson, de Brookline, Massachusetts, que atualmente exerce o cargo de diretora-educacional do Kushi Institute. O Kushi Institute é uma instituição educativa voltada para o estudo da ordem do universo e suas aplicações no desenvolvimento da humanidade, para a aquisição da saúde através de diversos meios naturais de cura e para a compreensão da natureza da humanidade e de seu destino global em todas as áreas importantes. As ilustrações e desenhos deste livro foram feitos por Joe di Gregorio, de Brookline, Massachusetts, por Lily Kushi, também de Brookline, e pelo autor.

Quando cada ser humano entende todos os outros,
O amor e a compaixão prevalecem.
Quando cada ser humano entende a arte da natureza,
A saúde e a paz prevalecem.
Palavras que não foram escritas estão vivas por toda a parte,
E são pronunciadas pelo universo.
Quando entendermos todas elas, sem que falte nem uma única,
Teremos aberto o livro do segredo da vida eterna.

(do Prefácio)
O Corpo Fala da Saúde de Michio Kushi

comentários

Coloque aqui o seu comentário - O Corpo Fala da Saúde
Nome:
Título do comentário
Comentário
 
 
 
 
 
* campos de preenchimento obrigatório
 

Características

O Corpo Fala da Saúde de Michio Kushi

Ano de edição ou reimpressão: 2000

Editor: Editora Manole

Idioma: Português do Brasil, Português

Dimensões: 210 x 295 x 15 mm

Páginas: 160


Tipo de Produto: Livro

Classificação Temática:

Livros em Português
Medicina > Medicinas Alternativas


O Corpo Fala da Saúde
 
" />

Do mesmo autor

Creating A Healthy And Harmonious Mind, Home, And World Community
Alex Jack 
7 Steps To Feel Fabulous, Look Vibrant, And Think Clearly
Denny Waxman 
Your Guide To Traditional Healing Techniques
Michio Kushi 

Veja outros titulos do tema

Os remédios naturais mais eficazes para tratar as doenças mais comuns
Tâmara Castelo 
Dr. Eric Pearl 
Viver de acordo com as Estações do Ano
Lourenço de Azevedo 
Preços, descontos e ofertas válidos apenas online
|   Condições gerais de venda   |   Compras 100% seguras   |   Política de Privacidade   |   Ajuda    |   Recrutamento   |
©2013 Grupo Bertrand Círculo. Todos os direitos reservados, Lisboa, Portugal