O Cinema Que Faz Escrever - Serge Daney
Textos críticos
Edição/reimpressão:
2016
Páginas:
272
Editor:
Angelus Novus
ISBN:
9789728827885
Idioma:
Português
10%
€20,00
Ganhe €2
Esgotado ou não disponível.
ALERTA - avisar-me por e-mail quando novamente disponível
 

Sinopse

Esta antologia pode e não pode inscrever-se na coincidência entre livro e biografia que Serge Daney sempre procurou quando quis publicar recolhas dos seus textos críticos: entre os acidentes da cronologia e uma ideia de unidade, joga com um Daney no livro e fora do livro. Começando em flashback, pelo começo que é o fim ("O travelling de Kapò"), mantendo em cada secção uma organização cronológica, mas fazendo da antologia um não-livro, no sentido em que nenhuma das suas peças se subordina inteiramente a uma narrativa maior: livro de críticas, cada uma delas vale enquanto forma, arte, ideia de cinema e pretexto para fazer o diagnóstico do estado actual do cinema e do mundo.

As críticas de Daney são portáteis, simultaneamente densas e ágeis; têm preocupações recorrentes mas distinguem-se pela maleabilidade com que reagem aos filmes que as provocam: "É muito tenística, esta ideia de que seria escandaloso que o serviço não fosse seguido de uma resposta ao serviço. Eu não fui um grande servidor, mas, creio, fui bom nas respostas, como o Jimmy Connors." Exigindo também ela resposta, a obra de Daney (nunca traduzida em livro em Portugal) é escrita de cinema e cinema por escrito: para ler mas também para fazer escrever.
O Cinema Que Faz Escrever de Serge Daney

comentários

Coloque aqui o seu comentário - O Cinema Que Faz Escrever
Nome:
Título do comentário
Comentário
 
 
 
 
 
* campos de preenchimento obrigatório
 

Autor


Serge Daney nasceu em Paris em 1944 e foi um dos grandes críticos de cinema da segunda metade do século XX. A sua cinefilia começa com Nuit et Brouillard de Resnais, visto no liceu, e com "De l'abjection", artigo de Rivette nos Cahiers du cinéma. Daney não deixou de voltar a estes dois marcos estéticos e morais, inseparáveis da tragédia do século. Começou a escrever regularmente para os Cahiers em 1964, no final do "período amarelo" da revista.

A partir de 1968 viaja: Índia, África, Marrocos... Enigma e promessa, o mapa – como o cinema – é o mundo. Em 1973 torna-se director dos Cahiers, refundando a revista depois do seu militante "período vermelho". Em 1979 passa a dirigir a secção de cinema do jornal Libération, dedicando-se primeiro ao cinema "puro e duro", depois aos filmes revistos na televisão, finalmente à análise das trocas de bons e maus (...)

Bibliografia

2017
P.O.L
2016
Angelus Novus
2016
SHANGRILA EDICIONES
2015
SHANGRILA EDICIONES
2007
BLOOMSBURY PUBLISHING PLC

Características

O Cinema Que Faz Escrever de Serge Daney

Ano de edição ou reimpressão: 2016

Editor: Angelus Novus

Idioma: Português

Dimensões: 151 x 228 x 21 mm

Encadernação: Capa mole

Páginas: 272

Coleção: Fronteiras do Cinema


Tipo de Produto: Livro

Classificação Temática:

Livros em Português
Arte > Cinema


O Cinema Que Faz Escrever
 

Do mesmo autor

Serge Daney 
Serge Daney 

Veja outros titulos do tema

Os fantasmas de François Truffaut
José Bértolo 
Manuel António Pina 
Thomas Wengelewski 
Preços, descontos e ofertas válidos apenas online
|   Condições gerais de venda   |   Compras 100% seguras   |   Política de Privacidade   |   Ajuda    |   Recrutamento   |
©2013 Grupo Bertrand Círculo. Todos os direitos reservados, Lisboa, Portugal