Confissões de um Director de Jornal - José António Saraiva
Edição/reimpressão:
2003
Páginas:
232
Editor:
Dom Quixote
ISBN:
9789722025331
Idioma:
Português
10%
€2,90
Ganhe €0,29
Esgotado ou não disponível
 

Sinopse

Quem não gostaria de ter estado presente no pequeno-almoço em que Cavaco Silva usou pela primeira vez a palavra "tabu"? Quem não teria gostado de falar com Jorge Sampaio antes da entrevista em que lançou a candidatura à presidência da República? Quem não ambicionaria poder participar nas reuniões do "Expresso" e tomar contacto com os bastidores do jornal? Tudo isto é devendado neste livro onde o jornalista que dirige o "Expresso" há 20 anos, e desde essa altura contacta semanalmente com os mais altos responsáveis políticos, se confessa. Este é um livro insubstituível para quem se interessa por jornalismo e sobretudo pela política portuguesa.
Confissões de um Director de Jornal de José António Saraiva
Críticas de imprensa
"Espectador e analista do mundo político - a coluna 'Política à Portuguesa' já incomodava gregos e troianos -, é assim que José António Saraiva dá o mote inicial ao livro Confissões de um Director de Jornal, rememorando toda uma época do jornalismo português, neste caso, o seu primeiro decénio à frente do EXPRESSO, os meandros peculiares, as personagens com que trabalhou, as crises internas que enfrentou, os bastidores do poder. Tudo isso através do tom genérico que o autor opera semana a semana nas páginas do jornal. A sua descrição acaba por retratar um pouco o mundo dos jornalistas e dos políticos, o que constituiu, de certa forma, um capítulo da história do jornalismo português nas duas décadas que se seguiram ao 25 de Abril."
Jorge Henrique Bastos
In, Expresso, 15 e Novembro de 2003

comentários

Coloque aqui o seu comentário - Confissões de um Director de Jornal
Nome:
Título do comentário
Comentário
 
 
 
 
 
* campos de preenchimento obrigatório
 

Autor


O jornalista e escritor José António Saraiva nasceu em 1947, em Lisboa, sendo filho de António José Saraiva, ensaísta, historiador e crítico literário, e sobrinho do também historiador José Hermano Saraiva. Arquitecto de formação, foi no jornalismo que mais se destacou. De qualquer maneira exerceu arquitectura durante quinze anos. Ainda muito jovem, aos 17 anos, José António Saraiva estreou-se no jornalismo, escrevendo no Comércio do Funchal, dirigido por Vicente Jorge Silva, onde assinava crónicas sobre a sociedade. Enquanto dava preferência à arquitectura continuou a escrever regularmente, nomeadamente no Diário de Lisboa. Acabou por se licenciar em arquitectura em 1973. Pouco depois da revolução do 25 de Abril de 1974 escreveu um artigo no República sobre a extrema-esquerda que chamou a atenção do administrador da Bertrand, Eduardo Martins Soares. Nessa (...)
O que não pude (ou não quis) escrever até hoje - O livro proibido
Ideias, pessoas e factos seguido de Cronologia dos últimos 200 anos

Bibliografia

2016
Gradiva
2011
Edições Nelson de Matos
2009
KESSINGER PUBLISHING CO
2007
Oficina do Livro
2006
Oficina do Livro
2006
Oficina do Livro
2005
Dom Quixote

Características

Confissões de um Director de Jornal de José António Saraiva

Ano de edição ou reimpressão: 2003

Editor: Dom Quixote

Idioma: Português

Dimensões: 160 x 234 x 12 mm

Encadernação: Capa mole

Páginas: 232


Tipo de Produto: Livro

Classificação Temática:

Livros em Português
Literatura > Outras Formas Literárias


Confissões de um Director de Jornal
 
Confissões de um Director de Jornal, rememorando toda uma época do jornalismo português, neste caso, o seu primeiro decénio à frente do EXPRESSO, os meandros peculiares, as personagens com que trabalhou, as crises internas que enfrentou, os bastidores do poder. Tudo isso através do tom genérico que o autor opera semana a semana nas páginas do jornal. A sua descrição acaba por retratar um pouco o mundo dos jornalistas e dos políticos, o que constituiu, de certa forma, um capítulo da história do jornalismo português nas duas décadas que se seguiram ao 25 de Abril."
Jorge Henrique Bastos
In, Expresso, 15 e Novembro de 2003 Quem não gostaria de ter estado presente no pequeno-almoço em que Cavaco Silva usou pela primeira vez a palavra "tabu"? Quem não teria gostado de f..." /> " />

Do mesmo autor

O que não pude (ou não quis) escrever até hoje - O livro proibido
José António Saraiva 
José António Saraiva 
Mision Saraiva (1864)
José António Saraiva 

Veja outros titulos do tema

Raul Minh'alma 
Uma espécie de manual de escrita humorística
Ricardo Araújo Pereira 
Bookout 
Preços, descontos e ofertas válidos apenas online
|   Condições gerais de venda   |   Compras 100% seguras   |   Política de Privacidade   |   Ajuda    |   Recrutamento   |
©2013 Grupo Bertrand Círculo. Todos os direitos reservados, Lisboa, Portugal