Tertúlia Feminista | Feminismo Negro de Djamila Ribeiro e Grada Kilomba 

04/11/2021 às 19h30

Tertúlia Feminista | Feminismo Negro de Djamila Ribeiro e Grada Kilomba 
Com Lúcia Vicente

Tertúlia Feminista é um espaço de discussão e aprendizagem onde todxs são convidadxs a participar e refletir sobre diversos aspetos dos feminismos. Em cada Tertúlia Feminista será abordado um tema diferente e oferecidas ferramentas para a construção de uma vivência mais igualitária na nossa sociedade.

O feminismo negro ensina-nos muito sobre a condição das mulheres negras e a necessidade, cada vez maior, de um feminismo interseccional. Como são olhadas as mulheres negras? Que batalhas diárias são obrigadas a travar? Como sentem o mundo? Quem melhor que duas das mais importantes pensadoras negras da atualidade para nos explicarem estas lutas e desafios diários? Nesta Tertúlia Feminista sobre Djamila Ribeiro e Grada Kilomba descobriremos as suas palavras e o que é, para estas autoras, ser uma mulher negra.

 

PROGRAMA:

  • Grada Kilomba e Memórias da plantação: Episódios de racismo quotidiano
    • Breve biografia da autora
    • A transformação da linguagem
    • A mulher negra em Grada Kilomba
  • Djamila Ribeiro e Quem tem medo do feminismo negro
    • Breve biografia da autora
    • Autoras que inspiraram a pesquisa e pensamento desta filósofa 
    • A mulher negra em Djamila Ribeiro 
  • Discussão final
  • Bibliografia recomendada

 


 

Formadora: Lúcia Vicente cedo se questionou sobre o papel da mulher na sociedade e por que razão os livros de História nunca mencionavam mulheres. Em 1995, criou, juntamente com um grupo de amigos, o coletivo feminista MUPI (Mulheres Unidas Pela Igualdade), e dedicou-se ao ativismo feminista em adolescente. Em 1997, foge rumo a Lisboa, onde se licenciou em História e História Cultural e das Mentalidades na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas. Em 2007, ingressa no mestrado de Estudos de Género da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, que nunca o terminou por diferenças ideológicas e de pensamentos históricos inultrapassáveis: teimava em olhar a História das Mulheres através dos olhos das mulheres e não pela lente dos Homens. Em 2018 publicou o seu primeiro livro feminista para crianças, Portuguesas com M grande – os livros de princesas sempre lhe provocaram urticária. Feminismo de A a Ser é o seu segundo livro.
 

Data: 04 de novembro, das 19h30 às 22h30
Participação: 15,00 €
Inscrições: bit.ly/tertúlia-feminismo-negro

ONLINE