Ana Luísa Amaral, trinta anos em verso

Por: Bertrand Livreiros a 2022-05-06 // Coordenação Editorial: Marisa Sousa

Ana Luísa Amaral

Ana Luísa Amaral

Ana Luísa Amaral nasceu a 5 de abril de 1956, em Lisboa. Autora de mais de três dezenas de livros, entre poesia, teatro, ficção, infantis e de ensaio, a sua obra está traduzida e publicada em diversos países. Obteve várias distinções e prémios em Portugal e no estrangeiro, como a Medalha da Cidade de Paris, a Medalha de Ouro da Câmara Municipal do Porto, por serviços à Literatura, o Prémio Literário Correntes d’Escritas, o Premio de Poesía Fondazione Roma, o Grande Prémio de Poesia da APE, o Prémio PEN de Ficção, o Prémio Vergílio Ferreira, ou, ainda, o Prémio Rainha Sofia de Poesia Iberoamericana. Traduziu diferentes poetas, como Emily Dickinson, William Shakespeare ou Louise Glück. Foi professora jubilada da Faculdade de Letras do Porto e membro sénior do Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa, onde trabalhou nas áreas de poéticas comparadas e estudos feministas. Morreu a 5 de agosto de 2022.

VER +

10%

O Olhar Diagonal das Coisas
44,00€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

Últimos artigos publicados

Às quartas-feiras, lemos poesia

Partilhamos consigo quatro livros de poesia que ocuparam os lugares cimeiros nas preferências de leitores e livreiros Bertrand, na sexta edição do Prémio Livro do Ano Bertrand.

“Santo António”, de Fernando Pessoa

Depois do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, que celebramos a 10 de junho, chegam as festejos populares em honra de Santo António, o santo casamenteiro que Lisboa guarda no coração. Dia 13 de junho, assinala-se também o nascimento de um dos nomes maiores da poesia portuguesa: Fernando Pessoa, o poeta que era muitos (“Eu sou muitos”). Partilhamos um excerto do seu poema “Santo António”.

Três Poemas de João Luís Barreto Guimarães

Embora dedique a rotina dos seus dias à prática da medicina, é nas horas vagas que João Luís Barreto Guimarães se distingue como tradutor e poeta. Nascido no Porto em 1967, publicou o seu primeiro livro de poemas em 1989 (Há violinos na tribo), tendo já dezenas de livros publicados atualmente. Para além de ter recebido o Prémio Criatividade Nações Unidas em 1992, e o Prémio Nacional de Poesia António Ramos Rosa, foi ainda o vencedor do Prémio Livro de Poesia do Ano Bertrand 2018 com o livro Nómada - a escolha dos nossos livreiros e leitores e foi o primeiro autor não americano a ser reconhecido com o prémio Willow Run Poetry Book Award, pelo livro Mediterrâneo. A propósito do seu aniversário, celebrado hoje, 3 de junho, partilhamos três dos seus poemas.

Estes são poemas de precisão, questionamento e de receitas para várias crises: O Olhar Diagonal das Coisas reúne os 17 livros de poesia de Ana Luísa Amaral, trinta anos em verso inaugurados por Minha Senhora de Quê (1990), até ao mais recente Mundo (2021). Interrompamos o normal decurso dos dias para uma imersão na poesia imensa de Ana Luísa Amaral.




IMAGENS

Estragas-me a paz.
E eu preciso das minhas solidões,
de bocados mentais sem ti.


Começo a ser doença obsessiva
ao repetir-me por poemas isto:
as tuas invasões à minha paz.
(Podia até em jeito original
pôr aqui umas notas sobre ti:
cf., vide: textos tal e tal)
Mas é que a minha paz fica toda 
estragada quando te penso amor.


Interrompi os versos por laranjas.
E volto sempre a ti mesmo que não.
É estranho que pacíficas laranjas
não me consigam afastar de ti.
E que senil te pendure outra vez
na mesma corda, as molas sempre iguais
e que se chove corra a apanhar-te,
não te vás desbotar ou romper,
ou sei lá, por húmida metáfora
ou bolorenta imagem de cordel.


Mas é que não és tu:
sou eu que ando estragada:
as minhas solidões não as preciso
e a minha paz, coitada,
já teve a mesma sorte
que os bocados mentais de que falava
no verso três
da página anterior.

 

X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.