Conheça os 13 nomeados para o Booker Prize 2019

Por: Sónia Rodrigues Pinto a 2019-07-24 // Coordenação Editorial: Marisa Sousa

Margaret Atwood

Margaret Atwood

Margaret Atwood nasceu em Otava, em 1939. É a mais celebrada autora canadiana e, além de A História de Uma Serva – agora uma série de televisão multipremiada –, publicou mais de quarenta livros de ficção, poesia e ensaio. Recebeu diversos prémios literários ao longo da sua carreira, incluindo o Arthur C. Clarke, o Booker Prize (em duas ocasiões, por O Assassino Cego, em 2000, e por Os Testamentos, em 2019), o Prémio Príncipe das Astúrias para a Literatura, o Pen Center USA Lifetime Achievement Award e o Prémio da Paz dos Editores e Livreiros Alemães. Foi ainda agraciada com o título de Chevalier da Ordem das Artes e das Letras de França e com a Cruz de Oficial da Ordem de Mérito da República Federal da Alemanha. Uma das mais ativas vozes do feminismo moderno, na ficção e na não ficção, está traduzida para trinta e cinco línguas. Vive em Toronto.

VER +
Bernardine Evaristo

Bernardine Evaristo

Bernardine Evaristo nasceu no sudeste de Londres, em 1959, filha de mãe britânica e pai nigeriano. Autora de uma obra que inclui romance, poesia, contos, teatro e crítica literária, a sua escrita é caracterizada pela experimentação, ousadia e subversão na forma e escolha de temas, onde desafia os mitos e preconceitos das várias diásporas africanas e das suas identidades.
O seu último romance, Rapariga, Mulher, Outra foi, ex-aequo com Os Testamentos (Ed. Bertrand, 2020), de Margaret Atwood, o vencedor do Booker Prize 2019, e Livro do Ano do British Book Awards 2020.

VER +
Salman Rushdie

Salman Rushdie

Escritor inglês de origem indiana, nasceu a 19 de junho de 1947, em Bombaim (Índia). Terminou em 1968 a licenciatura em História na Universidade de Cambridge e trabalhou como ator e redator publicitário.
Apesar de o seu nome se ter tornado famoso em todo o mundo por ter sido condenado à morte por motivos religiosos, Rushdie já antes se havia notabilizado com o seu segundo romance Midnight's Children (Os Filhos da Meia-noite , 1980) que recebeu não só o Booker Prize desse ano mas também, em 1993, o Booker of Bookers para o melhor dos vencedores desse prémio num período de 25 anos.
Antes deste já tinha escrito Grimus (1975). Entre antologias de contos e ensaios foi publicando os romances Haroun and the Sea of Stories (Harum e o Mar de Histórias , 1990), The Moor's Last Sigh (O Último Suspiro do Mouro , 1995) e The Ground Beneath Her Feet (O Chão que Ela Pisa , 1999).
A obra de Rushdie é marcada pelo fascínio pelas cultura e mitologia indo-europeias, sendo constituída por fábulas alegóricas sobre temas históricos e filosóficos.

VER +
Valeria Luiselli

Valeria Luiselli

Valeria Luiselli nasceu na Cidade do México em 1983. O seu primeiro livro, uma coletânea de ensaios intitulada Papeles Falsos, foi publicado em 2010. Escreve regularmente para revistas e jornais, como as Letras Libres e o New York Times. Também escreveu librettos para ballet, para a Companhia de Bailado de Nova Iorque e presentemente está a fazer o doutoramento em Literatura Comparada na Universidade de Columbia.

VER +
Elif Shafak

Elif Shafak

Elif Shafak multipremiada e aclamada pela crítica, a autora turco-britânica conta já com 19 livros publicados, entre os quais 12 romances, onde se inclui A Ilha das Árvores Desaparecidas, finalista do Prémio Costa para Romance. Os seus livros, muitos deles bestsellers, estão traduzidos em 55 línguas. Doutorada em Ciência Política, deu aulas em várias universidades na Turquia, nos Estados Unidos da América e no Reino Unido , nomeadamente em Oxford, onde é honorary fellow. Tem também um doutoramento em Humanidades, pelo Bard College. Elif Shafak é vice-presidente da Royal Society of Literature e foi considerada, pela BBC, uma das mais influentes e inspiradoras mulheres da atualidade. Defensora dos direitos das mulheres, LGBTQ+ e da liberdade de expressão, foi distinguida com a medalha de Chevalier de l’Ordre des Arts et des Lettres. Em Portugal, a obra da autora é publicada pela Editorial Presença. Saiba mais sobre a autora em elifshafak.com

VER +

10%

A História de Uma Serva
18,80€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

10%

Os Filhos Da Meia-Noite
16,99€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND

10%

My Sister, The Serial Killer
16,73€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

10%

Lanny
17,69€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

10%

The Testaments
25,75€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

10%

The Man Who Saw Everything
21,70€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

10%

An Orchestra Of Minorities
19,30€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS
Margaret Atwood , Salman Rushdie e Oyinkan Braithwaite estão entre os 13 autores com obras nomeadas para o Booker Prize 2019 , anunciou a organização esta terça-feira. 

Já é a sexta vez que  Atwood  é nomeada para o mais prestigiado prémio literário em língua inglesa. Em 2000, a escritora canadiana foi a grande vencedora com  The Blind Assassin , estando agora The Testaments  também indicado, a aguardada sequela da obra  A História de uma Serva , e que só será publicada em setembro deste ano. O conteúdo da obra permanece em total secretismo e o júri deste ano, presidido por  Peter Florence , oferece apenas duas palavras sobre ele:  “aterrorizante”  e  “empolgante” .

Salman Rushdie  é outro conhecido entre os antigos vencedores do  Booker Prize , tendo ganho em 1981 com  Os Filhos da Meia-Noite . Agora, o autor de origem indiana chega às nomeações novamente com  Quichotte , história inspirada na obra de  Cervantes  e que só será publicada em agosto. O livro aborda a viagem pitoresca de um vendedor ambulante, que se apaixona por uma celebridade e decide percorrer a América com o intuito de a conquistar. 

Estão ainda indicados, entre outros,  My sister, the serial killer , romance de estreia da escritora anglo-nigeriana  Oyinkan Braithwaite Frankissstein , de  Jeanette Winterson , que explora uma reinterpretação da obra original de  Mary Shelley John Lanchester  com a distopia  The Wall Girl, Woman, Other , um romance em verso sobre a vida das mulheres negras, de  Bernadine Evaristo Lanny , de  Max Porter , a história de um menino desaparecido numa cidade dormitório; e  The Man Who Saw Everything,  de  Deborah Levy , que será publicado no próximo mês. 

 


 

 

 

Estes 13 romances foram escolhidos pelo júri entre 151 obras que foram publicadas — ou ainda serão — entre 1 de outubro de 2018 e 30 de setembro de 2019, no Reino Unido e Irlanda. Os seis finalistas serão anunciados a 3 de setembro e o romance vencedor a 14 de outubro, em Londres.

Peter Florence fez um apelo para que se lessem todos os nomeados ao galardão , garantindo que todos “imaginam o nosso mundo, familiarizado com ciclos de desastres e injustiças, e enchem-no de humor, de uma introspecção profunda e uma humanidade perspicaz. Estes escritores oferecem-nos alegria e esperança.” 

Com um valor monetário de 55.760 mil euros, o Booker Prize foi criado em 1969 e é atribuído a autores de qualquer nacionalidade desde que tenham escrito uma obra em língua inglesa e publicada no Reino Unido.

Em 2018, o prémio foi atribuído a Milkman , da escritora irlandesa Anna Burns .

 

Conheça os 13 nomeados do Booker Prize 2019 :

 
Qual destes tem curiosidade em ler? 
 
X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.