"Por este reino acima" | A arte de tratar "as estradas do mundo por tu"

Por: Beatriz Sertório a 2020-07-10 // Coordenação Editorial: Marisa Sousa

Gonçalo Cadilhe

Gonçalo Cadilhe

Cadilhe nasceu na Figueira da Foz, em 1968, onde continua a residir sempre que não se encontra em viagem por esse mundo fora. Licenciou-se em Gestão de Empresas e, depois de uma breve passagem pela rotina laboral na área da gestão, começou a viajar e a escrever sobre viagens de forma profissional em 1993.
É autor de três documentários televisivos e vários livros de viagens. Em 2003-2004 deu uma volta ao mundo sem aviões, em 2007 deu outra seguindo a rota de Fernão de Magalhães e em 2008 outra ainda, seguindo as suas ondas de surf preferidas.

VER +

10%

Por Este Reino Acima
16,00€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

10%

Nos Passos de Santo António
16,00€
10% CARTÃO LEITOR BERTRAND
PORTES GRÁTIS

Últimos artigos publicados

As vozes da revolução soam a poesia

“Aqueles que queimam livros, mais cedo ou mais tarde, acabam também por queimar pessoas.” A frase do poeta Heinrich Heine (1797-1856) é como um eco que se mantém atual. A censura assume várias formas e não discrimina países ou continentes. Pode atacar a comunicação social, como prova um estudo do Conselho Europeu para a Proteção de Jornalistas1 que relata como, desde o início da pandemia, a liberdade de imprensa tem sido cada vez mais comprometida. Pode atacar a mais forte das democracias, como comprova o ataque ao Capitólio, em Washington, em janeiro de 2021. E pode ultrapassar a barreira da humanidade, fazendo-nos reviver a grande pergunta de Primo Levi sobre “se isto é um homem”.

Ai Weiwei | A arte que grita liberdade

“Todos podemos ser agentes de mudança. Por vezes, os desafios que nos rodeiam impedem-nos de saber por onde começar.” O artista chinês Ai Weiwei é mundialmente conhecido pelas suas criações, que esbatem a ténue fronteira entre arte e ativismo. Depois de ter fugido da China, vive atualmente no Alentejo, tem uma exposição patente na Cordoaria Nacional e verá as suas memórias chegarem às livrarias no final de 2021. Antes da exposição e das tão aguardadas memórias, detivemo-nos no documentário Ai Weiwei: Yours Truly (2020), que se propõe inspirar-nos a agir e a defender os direitos humanos. Tudo começa com uma forma simples e direta de demonstrar empatia: o envio de um postal.

10 mitos desvendados e 10 exercícios para um cérebro saudável

Acreditava José Saramago que "fora da cabeça não há nada". No dia em que se assinala o Dia Mundial do Cérebro, uma data criada para promover sensibilização para as doenças neurológicas, desvendamos mitos sobre o nosso órgão mais complexo e partilhamos consigo alguns exercícios fundamentais para o manter em forma. Sempre com a ajuda daqueles que acreditamos serem os melhores amigos do nosso cérebro: os livros!

De mochila às costas e bastão de caminhada na mão, Gonçalo Cadilhe segue, mais uma vez, o ímpeto que o acompanha desde os tempos de escuteiro: “Caminha até alcançares o início de ti mesmo” ou, pelo menos, até tratares “as estradas do mundo por tu”.


É esse mote, conjugado com a aptidão para a escrita e uma paixão pelo surf, que o tem levado a aventurar-se pelo mundo fora: desde uma volta ao mundo sem aviões, em 2003-2004, ou seguindo a rota de Fernão de Magalhães, em 2007, o autor conta já com muitos quilómetros na bagagem e mais de uma dezena de livros publicados, que resultaram das suas viagens. Desta vez, segue os passos de uma figura já sua conhecida e popular entre os portugueses: o Santo António.


Depois de ter escrito Nos passos de Santo António, reproduzindo a viagem do santo desde Portugal até ao Norte de Itália, em Por este Reino Acima o autor foca-se no caminho português que o santo terá percorrido a pé, no início do século XIII — percurso este que descreve como “o primeiro trekking da História de Portugal”. Antes de ser santo (e António), Fernando Martins, “um rapaz de grande curiosidade intelectual, com sede de conhecimento e ávido de leitura”, foi, possivelmente, o primeiro grande viajante da História do nosso país. Dos anos que passou em Portugal, conhecem-se apenas dois factos que determinaram o percurso do autor: nasceu em Lisboa e estudou em Coimbra.

 

"Para muitos, António é o santo dos milagres. Para mim, é o santo do caminho".


Com a convicção de que não é um peregrino mas “um escritor que viaja”, Gonçalo parte do local de nascimento do santo, assinalado pelo museu criado em seu nome no Largo da Sé, em Lisboa, durante oito dias (a completar 25 km por dia) e caminha rumo a Coimbra, a cidade que “é uma lição”. Apesar de não ser supersticioso, dá o primeiro passo com a perna direita, lembrando a resposta dada por Niels Bohr (Prémio Nobel da Física, em 1922) em relação à contradição de ser um cientista dado a superstições: “Claro que não acredito… mas dizem que também dá sorte a quem não acredita.”

Pelo caminho, recorda outras estradas e outras viagens, e imagina como terá sido a caminhada do jovem Fernando, que um dia, viria a ser conhecido por todo o mundo. No final, partilha a certeza de todos aqueles que viajam, expressa por outro escritor antes de si: “A viagem não acaba nunca. Só os viajantes acabam” (José Saramago, Viagem a Portugal).

X
O QUE É O CHECKOUT EXPRESSO?


O ‘Checkout Expresso’ utiliza os seus dados habituais (morada e/ou forma de envio, meio de pagamento e dados de faturação) para que a sua compra seja muito mais rápida. Assim, não tem de os indicar de cada vez que fizer uma compra. Em qualquer altura, pode atualizar estes dados na sua ‘Área de Cliente’.

Para que lhe sobre mais tempo para as suas leituras.